Relógios deverão ser atrasados uma hora. Edição de 2018/2019 será bem menor

Em vigor desde outubro de 2017, o horário de verão termina à meia-noite de hoje no Distrito Federal e nos estados do Sul (Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul), do Sudeste (Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro e São Paulo) e do Centro-Oeste (Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul). À 0h do domingo, os moradores devem atrasar o relógio em uma hora.

Com o fim do horário de verão, o Nordeste do país volta a ficar com o mesmo horário de Brasília. Já o leste do Amazonas e os Estados de Roraima e Rondônia ficam com uma hora a menos; enquanto o Acre e o oeste do Amazonas, duas horas atrás.

Criada com a finalidade de economizar energia nos meses mais quentes do ano, quando os dias são mais longos, a medida foi adotada no Brasil pela primeira vez em 1931.

Decreto do presidente Michel Temer (MDB) encurtou em duas semanas a duração do próximo horário de verão para que as apurações do segundo turno das eleições, em 28 de outubro, não ocorram em horários diferentes em estados que não dispõem da medida.

Por isso, o próximo horário se verão se iniciará somente no primeiro domingo de novembro (dia 4), não mais no terceiro domingo de outubro (dia 21). No fim do ano passado, o governo sinalizou para a possibilidade de abolir o regime, por não haver consenso quanto à relação com a economia de energia elétrica.

Faça o seu comentário