Representando a Câmara Municipal de Seropédica, os Vereadores Huguinho e Anderson Medeiros, que fazem parte da Comissão Permanente de Educação, Saúde e Assistência, que é presidida pelo Vereador Professor Lucas, estiveram presentes nesta quarta-feira (08) na Maternidade Municipal de Seropédica, onde aconteceu a reunião do Conselho Municipal de Saúde (CMSS).

O presidente do CMSS, Miguel Jorge, informou aos Vereadores presentes que o órgão tem enviado ofícios a Prefeitura de Seropédica buscando informações a respeito de questões que envolvem a Saúde no município, como a falta de medicamentos e materiais de trabalho, além da inexistência de médicos, enfermeiros e agentes comunitários de Saúde em algumas Unidades de Saúde.

De acordo com o CMSS, que assim como os Vereadores (por meio da Comissão de Educação, Saúde e Assistência) tem o dever de fiscalizar as ações do Poder Executivo Municipal no que tange à Saúde, a falta de agentes comunitários de Saúde e de remédios, por exemplo, é injustificável, visto que a manutenção dos programas de Estratégia de Saúde da Família e Farmácia Popular se dá mediante verbas liberadas ao município pelo Governo Federal, sendo que essas verbas já foram depositadas nas contas do município de Seropédica.

“Essa é a terceira reunião do CMSS e até o momento ainda não tivemos a participação de nenhum representante da Prefeitura de Seropédica que possa responder pela Pasta de Saúde. Enviamos ofícios à Prefeitura, mas não temos obtido respostas”, lembrou Miguel Jorge.

Outro problema apontado pelos Vereadores e que já vem sendo contestado pela Câmara através do envio de ofícios e requerimentos ao Poder Executivo Municipal é a falta de representantes da Pasta de Saúde, que assim como outras Pastas ainda não tem definidos os responsáveis pelo setor no município (secretário, subsecretário, diretor, coordenador, entre outros cargos).

“Temos que dar respostas a sociedade sobre o que acontece no município. Queremos saber, ouvir e entender os motivos pelos quais algumas situações que prejudicam a população têm acontecido em nossas unidades de Saúde, por isso estaremos sempre presentes nas reuniões do CMSS e atuaremos em parceria com o órgão no que se refere à fiscalização”, afirmou o vereador Huguinho.

A preocupação dos Vereadores também se dá devido ao aumento do índice de mortalidade no município, principalmente na Unidade Pré-hospitalar Dr.° José Bueno Lopes, principal aparelho de Saúde do município que fica localizado na região central. A pedido dos Vereadores, a CMSS realizará um levantamento para comparar a atual taxa de mortalidade no mesmo período do ano passado, quando o município tinha outra gestão.

“Além dos problemas que temos encontrado, a população também tem denunciado algumas irregularidades. Estamos abertos ao diálogo e esperamos que o Poder Executivo trabalhe em parceria com a Câmara na busca de soluções para os problemas do município.

Vale ressaltar que os problemas vão além das partes técnica e material, visto que, uma questão intrigante também se dá em torno do não pagamento dos salários dos profissionais de Saúde, sobretudo daqueles que recebiam seus salários por meio de cooperativas contratadas pela Prefeitura.

Estamos focados em resolver também essa questão, já que o Programa de Estratégia de Saúde da Família, por exemplo, é financiado por verbas Federais que estão sendo depositadas normalmente nas contas do município, ou seja, não há porque os servidores estarem sem pagamento”, ressaltou o vereador Anderson Medeiros.

Por Hudson Glória

Faça o seu comentário