Com o tema ‘Africanidade, Cultura e Arte’ a semana contará com vasta programação

A Prefeitura de Seropédica, através da Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Esporte (SMECE), promoverá a Semana da Consciência Negra. A abertura oficial acontecerá no dia 19 de novembro às 13 horas no Centro Cultural de Seropédica. No sábado (20) é comemorado em todo o Brasil o Dia Nacional da Consciência Negra.

A temática deste ano será “Africanidade, Cultura e Arte” que busca através do viés cultural tratar questões referente à matriz africana no componente étnico brasileiro de forma positiva, produzindo, demonstrando e mostrando seus valores. Além disso, mostrar que através do conceito cultural pode se constituir um elemento de combate efetivo à toda forma de discriminação. “Utilizando as oficinas existentes nós trabalhamos a africanidade utilizando imagens, máscaras, indumentária, música, dança e literatura. Buscamos a compreensão e reflexão sobre religiosidade, patrimônio material e imaterial e fazemos com que os envolvidos repensem suas práticas e pensamentos, que pensem no meio em que estão inseridos”, relata Nádia Alvarez Miranda, Subsecretária de Cultura.

Para comemorar a data, estão previstas diversas atividades artísticas abertas à presença dos munícipes. Essas atividades foram pensadas de forma a estimular a reflexão sobre a importância do protagonismo de pessoas que representam as matrizes africanas em suas performances, desde as artes cênicas até as artes plásticas. Houve também um espaço acadêmico com o Professor Doutor André Carneiro do Departamento de Letras e Comunicação da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (DLC/UFRRJ) que refletiu de forma acessível sobre questões relacionadas à literatura africana e ao cinema.

A primeira bailarina negra do Teatro Municipal do Rio de Janeiro, Mercedes Batista também será homenageada com uma apresentação artística de dança (Ballet), coreografias com passos de terreiro, poesia, declamação dramatizada e interpretação.

Para o Coordenador de Cultura Afro indígena da SMECE, Maurício Novaes Abreu, a temática de caráter ético, político e histórico traz à tona a história do Brasil, além de marcar uma mudança social. “Essa data faz parte da história do nosso país, mas por muito tempo foi considerada uma história a parte, excluída. Debater esse assunto é tirar o véu desse país coberto de injustiça e demonstrar que Seropédica se compromete em fazer do Brasil uma nação mais justa e igualitária”, disse.

De acordo com a secretária de Educação, Cultura e Esporte e Primeira Dama do Município, Lucia Baroni Martinazzo, é necessário lutar pela igualdade dos povos e o dia da consciência negra tem essa função. “Acredito que o dia 20 de novembro seja o dia que nos obrigue a uma reflexão mais séria sobre a igualdade racial onde possamos celebrar esse momento e pensar a caminho de um país sem discriminação”, afirmou. 

A SMECE busca aumentar suas iniciativas em relação à temática com o objetivo específico de atender a alteração da LDB determinada pela lei 10.639, de 9 de janeiro se 2003, que tornou obrigatório, o ensino de história e cultura africana, afro-brasileira e a educação para as relações étnico-raciais.

O Dia da Consciência Negra, 20 de novembro, é marcado para lembrar a luta contra o preconceito racial e pela valorização da raça negra na formação do povo brasileiro e na cultura do nosso país. A data também homenageia o líder Zumbi e o Quilombo dos Palmares, um dos principais símbolos da resistência à escravidão no Brasil. “A pluralidade cultural é um tema que pode ser abordado de forma transversal, em várias disciplinas e a luta contra o preconceito, seja qual for, deve ser encampada por todos, a começar pelas instituições públicas, propondo uma forma de relacionamento mais humano e fraterno”, conclui Lucia Baroni.

casarão da cultura