Contra atraso dos salários e condições precárias de trabalho, policiais e bombeiros ocupam terminal internacional do Galeão e alertam turistas para a violência durante os Jogos

Cerca de 60 bombeiros, policiais civis e militares fazem manifestação na manhã desta segunda-feira (4) na área de desembarque do Terminal 2 do Aeroporto Internacional Antônio Carlos Jobim, conhecido como Galeão, na zona norte do Rio de Janeiro. Eles usam cartazes com frases inglês como “Bem-vindos ao inferno” e “Quem vier para o Rio não estará seguro”, escritas em inglês.

Os manifestantes, que chegaram ao local por volta das 6h, também espalharam no chão, em frente ao portão de desembarque de turistas, bonecos de policiais e bombeiros de costas, simbolizando a violência contra eles. Também há cartazes com imagens de policiais feridos.

Eles gritam frases de repúdio ao governador em exercício, Francisco Dornelles (PP), e ao secretário de Segurança, José Mariano Beltrame. Os manifestantes denunciam aos turistas, além da falta de pagamento dos salários, a estrutura precária de trabalho e as mortes de policiais e bombeiros por criminosos. Alguns usam nariz de palhaço. A segurança do aeroporto foi reforçada.

O bombeiro Vanderlei Duarte, da Associação SOS Bombeiros Rio de Janeiro, disse que a manifestação tem como objetivo mostrar aos turistas que as forças de segurança também viraram alvo do crime. “Nós estamos morrendo. Os criminosos olham a nossa identidade e nos matam. Como uma cidade que não tem segurança pode sediar os Jogos? Para a Olimpíada tem tudo, para a gente, nada”, disse.

1467634070233 14676340702362qt99dxgnfyfnawd17l77u115

Faça o seu comentário