O outro piloto envolvido no acidente conseguiu pousar em segurança na Base Aérea Naval de São Pedro d’Aldeia na tarde desta terça-feira

Equipes da Marinha do Brasil passaram a noite dessa terça-feira (26) e a madrugada desta quarta-feira (27) procurando do piloto do caça A-4 Skyhawk que sumiu no mar ao largo de Saquarema na tarde de terça-feira. O avião caiu depois de se chocar com outra aeronave idêntica, durante treinamento de ataque a alvos na superfície.

O militar conseguiu se ejetar do caça, mas desapareceu. As buscas se concentram na praia de Jaconé. Helicópteros e navios da Marinha participam da operação.

O outro piloto envolvido no acidente conseguiu pousar em segurança na Base Aérea Naval de São Pedro d’Aldeia. Recebeu atendimento médico e foi liberado. Os nomes dos dois militares não foram divulgados. A Marinha informou por nota que presta assistência à família do oficial desaparecido.

A aeronave que se acidentou é o veterano caça-bombardeiro Douglas A-4 Skyhawk, que no Brasil recebeu a designação AF-1 e AF-1M, série modernizada pela Embraer. Segundo a Marinha, as causas do acidente ainda estão sendo apuradas.

Esse já é o segundo caça brasileiro que se acidenta em menos de um mês no Rio de Janeiro. No início de julho, um F-5 Tiger biposto da Força Aérea Brasileira (FAB) caiu nos arredores da Base Aérea de Santa Cruz. Nesse caso, os pilotos também conseguiram acionar os assentos ejetores com segurança.

caças da marinha

Faça o seu comentário