Startup Freshmania entrega produtos frescos na Grande São Paulo em até 48 horas e tem 1.500 clientes; meta é triplicar até o fim do ano

Por Mariana Desidério, EXAME

Einat Eisler Carasso, CEO da Freshmania: startup entrega leite fresco na casa do cliente (Divulgação/Freshmania)
Einat Eisler Carasso, CEO da Freshmania: startup entrega leite fresco na casa do cliente (Divulgação/Freshmania)

O cheiro do leite fresco faz com que a empreendedora Einat Eisler Carasso se lembre da infância. Ela nasceu e cresceu em um kibutz (uma comunidade agrícola) em Israel, que tinha uma produção leiteira. Ao se mudar para o Brasil com a família, ficou a memória dos tempos no campo.

Desde o ano passado, essa lembrança virou negócio. Carasso fundou, junto com o pai, o irmão e outros dois sócios, a Freshmania, startup que entrega alimentos frescos na casa do cliente, em especial o leite. “Nossa intenção é permitir que o consumidor tenha essa sensação de consumir um produto fresco e entenda de onde vêm os alimentos”, diz.

A ideia começou a se tornar realidade em 2019, quando Carasso iniciou um projeto piloto para marca Letti. O site, além de vender o leite da marca, contava a história da empresa, e tornou-se ponto de contato entre produtor e consumidor final. “O projeto deu tão certo que outros produtores vieram nos procurar. O Brasil é feito de empresas familiares com histórias maravilhosas que precisam ser contadas”, diz.

Com a demanda da indústria, a empreendedora decidiu expandir a ideia e criar a Freshmania. Em 2021, com os resultados do piloto debaixo do braço, ela foi em busca de investimento para iniciar o negócio e conseguiu captar 2 milhões de reais com investidores-anjo.

Hoje a Freshmania tem 22 marcas parceiras, como Letti, Xandô Piracanjuba, Tropisuco e Naturegg. Cada uma tem uma página no site da Freshmania, com fotos da produção e mensagens dos empreendedores. Com isso, a ideia é ter uma relação mais próxima com esses parceiros e valorizar suas histórias. “Não queremos ser só um marketplace”, diz a empreendedora.

A proposta da Freshmania é entregar os produtos frescos na casa do cliente. O negócio funciona no modelo de recorrência. O cliente entra no site, escolhe os produtos que deseja receber e com qual periodicidade.

Para garantir que os itens cheguem frescos, a empresa precisa ser ágil e cuidadosa no transporte. Quando o pedido do cliente chega, os produtos são separados e encaixotados durante a madrugada para serem entregues no dia seguinte.

Esse processo é feito dentro de uma câmara fria de uma transportadora parceira da startup. As caixas para entrega são térmicas e foram desenvolvidas pela Klabin para a Freshmania, Já o transporte é feito em veículos pequenos e climatizados, que ficam no máximos seis horas com o produto.

A startup entrega na Grande São Paulo e tem uma base de 1.500 clientes. A meta é triplicar esse número até o final de 2022. O faturamento está em 150 mil reais por mês. “Testamos nosso modelo e agora vamos acelerar”, diz.

Fonte: Exame