quinta-feira, 19 maio 2022
Oi amplia uso de fontes renováveis em Seropédica

Oi amplia uso de fontes renováveis em Seropédica

Operadora já tinha biomassa, solar e hídrica e agora soma biogás oriundo de um aterro sanitário.

A Oi, maior operadora de telefonia fixa do Brasil, comprou 20% da geração de energia da usina de biogás construída pela EVA Energia, uma das maiores empresas do país na geração de energia renovável.

A usina será construída em Seropédica, região da baixada fluminense, a 75km da capital. A planta será inaugurada em fevereiro e o contrato prevê a entrega de 8,76 GWh/ano, energia suficiente para atender seis mil domicílios. 

A recuperação do biogás produzido pela usina será feita por meio de uma série de poços perfurados no aterro sanitário de Seropédica, um dos maiores em capacidade de processamento do país, preparado para receber até 10 mil toneladas de resíduos por dia. 

Com a compra, a Oi passa a contar com biogás entre as fontes renováveis que compõem sua matriz de energia, ao lado de biomassa, solar e hídrica. 

Atualmente, cerca de 50% da matriz de energia da Oi já é proveniente de fontes renováveis. A meta é aumentar o uso dessas fontes para 80% até o final de 2022 e chegar a 100% até 2025.

A cada mês, a energia que a Oi receber da usina será injetada na rede da concessionária de energia que atende a companhia na cidade do Rio de Janeiro. 

Dessa forma, as 1.819 unidades atendidas pela concessionária terão desconto em fatura proporcional à quantidade de energia injetada. 

A estimativa é gerar uma economia mensal de 40% nas contas de luz, reduzindo o custo em R$ 2,5 milhões ao ano. 

Além dos benefícios na conta, o uso de biogás tem implicações positivas para o meio ambiente, um tema em alta na agenda de responsabilidade social das empresas.

O contrato entre as companhias tem validade de cinco anos, podendo ser renovado por igual período. Até o final do segundo semestre deste ano, o número de usinas contratadas pela Oi pode dobrar, atingindo 32 usinas de fontes renováveis. 

A economia projetada pelo plano estratégico da companhia pode ser superior a R$ 27 milhões nos gastos com o consumo de energia em 2022.

O biogás substitui combustíveis convencionais, geradores de gases de efeito estufa e possibilita o reaproveitamento do substrato como fertilizante agrícola. 

Entre os objetivos da política de sustentabilidade da Oi é atingir 100% de sua matriz energética com fontes renováveis.

A EVA Energia atua na geração distribuída de energia renovável com usinas próprias no Rio de Janeiro, São Paulo e Mato Grosso, a última sendo a maior do país em geração de energia a partir de dejetos suínos.  Juntas, elas somam cerca de 20MW de capacidade instalada.

Por: Baguete