Vários acidentes têm acontecido por falta de proteção no acostamento da pista da BR 493

Duas pessoas ficaram feridas na manhã desta segunda-feira 06/10 em um grave acidente, com um caminhão de Placa KGJ 9112 Recife PE da Trasloc (Transporte e Locação) a serviço da Empresa OAS que está fazendo as obras do Arco Metropolitano. O caminhão transportava óleo para imprimação asfáltica (RRC1 Asfalto Diluído). O caminhão despencou por cerca de seis metros caindo na Área de Proteção Ambiental da Flona Mario Xavier em Seropédica. A Ambulância do SAMU socorreu as vítimas que foram levadas para o Hospital Pedro II em Santa Cruz o motorista João Ezequiel Ribeiro e o ajudante de caminhão Flavio Moreira Guedes.

O caminhão ficou totalmente destruído derramando óleo de imprimação asfáltica causando dano ambiental no solo, que fica a cinquenta metros do Riacho do Drago, que corta toda área de preservação, e ao lado do CETAS, Centro de Tratamento de Animais Silvestres. O Chefe da Flona Mario Xavier, Ricardo Nogueira imediatamente entrou em contato com INEA e o IBAMA e disse: “Este material contaminou o solo e a empresa OAS vai retirar este óleo do solo antes que chova, evitando com isso um maior dano ambiental se este óleo correr para o Riacho do Drago, onde os animais silvestres bebem a água.

O Chefe da Flona fala que antes da liberação da construção do Arco Metropolitano, dentro da Área de Preservação Ambiental, foi assinado um Plano de Contingencia com alguns procedimentos para serem feitos: como proteção contra ruído, para não deixar os animais estressados, passagem subterrânea para os animais atravessarem o Arco Metropolitano, proteção para veículos não despencarem da pista e provocar incêndio nas matas da Flona etc. “Não são apenas os animais que precisam ser preservados. É muito importante que todos cuidem também da flora, como as florestas nativas e as matas ciliares, assim teremos um mundo melhor” destaca Ricardo.

Ricardo Nogueira fala que dentro da Nota Técnica 008/2013 de compensação Ambiental, “Programas de Gerenciamento de Risco e Plano de Ação Emergencial” previsto na licença prévia com apresentação de projeto detalhado das áreas de implantação de unidades de atendimento emergencial a acidentes com produtos químicos perigosos.  O programa é citado no plano básico ambiental, mas que não foi apresentado até o momento, consta como item 17 Li nº INO16714 com um prazo de 60 dias a partir da publicação que foi no dia 25/05/2011. Esses documentos constam como indispensáveis na NT/2013 Flona/Ran/CEPTA, pois a drenagem do trecho de 1,6 km de pistas é lançada entre a Via Dutra e a Unidade sem que tenha sido apresentado projetos de contenção de produtos químicos acidentalmente lançados nas pistas, causando graves riscos a Flona Mario Xavier.

GE DIGITAL CAMERA

DSC_0005

 

GE DIGITAL CAMERAGE DIGITAL CAMERAGE DIGITAL CAMERAGE DIGITAL CAMERAGE DIGITAL CAMERAGE DIGITAL CAMERAGE DIGITAL CAMERA