Elevador despencou do 9º andar do prédio

Quatro pessoas de uma mesma família morreram devido à queda de um elevador em um prédio residencial de Santos, litoral de São Paulo. O acidente aconteceu na noite desta segunda-feira.

Localizado na Rua Guararapes, no bairro Vila Belmiro, a 300 metros do estádio do Santos Futebol Clube, o Edifício Tiffany pertence à Marinha e abriga a militares que servem na Capitania dos Portos de São Paulo.

Os nomes das vítimas não foram divulgados, mas, segundo a Capitania, são parentes de um suboficial da Marinha: além da esposa do militar, faleceram na queda do nono andar uma cunhada do suboficial, o marido e o filho dela. O casal e seu filho são de Salvador (BA) e passariam o Réveillon em Santos, com os parentes e amigos.

Em nota, a Marinha lamentou o ocorrido e informou que instaurou um Inquérito Policial Militar (IPM) para apurar o acidente. Já a Polícia Civil instaurou inquérito policial para investigar o ocorrido.

Também em nota, a prefeitura de Santos garantiu que os documentos relativos à manutenção do elevador estão em dia e serão entregues às autoridades responsáveis por investigar o ocorrido.

“A Villarta, empresa responsável pela manutenção dos equipamentos, tem documentação regular junto à prefeitura, incluindo alvará de instalação e funcionamento dos aparelhos, além de ter apresentado, no último dia 1° de dezembro, o relatório trimestral obrigatório de regularidade, que atesta a responsabilidade técnica de manutenção preventiva realizada recentemente no referido endereço”, informou a prefeitura, revelando que os elevadores do Edifício Tiffany foram instalados em 1998 e que compete à Villarta zelar pela segurança do funcionamento dos equipamentos.

Um engenheiro da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Edificações esteve no local logo após a queda do elevador. Acompanhado por técnicos da Villarta, ele inspecionou as instalações e acompanhou o início das investigações. A prefeitura afirma que não havia recebido, por meio da Ouvidoria Municipal, nenhuma denúncia ou registro de ocorrência sobre possíveis irregularidades nos elevadores do Edifício Tiffany.

A Agência Brasil procurou falar com representantes da Villarta. Na sede da empresa, em Taubaté, ninguém atendeu ao telefone informado no site. Em Santos, um funcionário informou que a direção da companhia está acompanhando a situação, prestando auxílio às famílias das vítimas e só deve se pronunciar sobre o ocorrido após o recesso do fim de ano, na quinta-feira.

Fonte: O DIA

Faça o seu comentário