Em São Paulo, excesso de velocidade e ultrapassagem proibida estavam entre as principais autuações; Rio de Janeiro registrou pelo menos quatro mortes

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) encerrou a operação Dia do Trabalhador nesta terça-feira, 1º, com um total de 90 mortes nas rodovias federais de todo o Brasil. O número é 2% maior que o registrado no ano anterior.

Em 2018, foram registrados 907 acidentes, ante 1.255 no ano passado, uma redução de 23%.

Neste ano, porém, a operação nas rodovias brasileiras durou cinco dias, entre sexta-feira, 27, e terça-feira, 1º. No ano passado, a ação teve duração de quatro dias.

Uma das infrações mais verificadas foi a de ultrapassagem irregular, 4.305 ao todo. Também foi verificado aumento de 37% nas autuações de falta de uso de capacete e 12% de crianças transportadas sem o uso da cadeirinha. Além disso, 915 condutores foram flagrados dirigindo sob o efeito de álcool.

A cada 15 segundos, um animal morre nas rodovias brasileiras

Ao todo foram registradas 37.891 infrações de trânsito, número 18% inferior ao ano de 2017, que atingiu 46.265 autos de infração.

Combate à criminalidade. No total, 557 pessoas foram detidas. Foram apreendidos 403 kg de maconha, 305 kg de cocaína e 47 mil pacotes de cigarro, além de 14 armas de fogo. A PRF também recuperou 73 veículos com registro de roubo ou furto.

Conscientização. Além do patrulhamento ostensivo, a PRF também realizou ações educativas para conscientizar motoristas e passageiros.