Por quase todos os lados que andamos pelo Estado do Rio de Janeiro, vimos abandono no poder público, locais onde deveria ter pontos de coletas de lixo, encontramos lixões ao céu aberto, com criadouros de ratos, baratas e moscas. A vergonha maior é a educação da população, que jogam lixos nas ruas, nos canais e depois reclama da enchente que invadiu sua casa. 

Nesta última semana entre os dias 23 a 28 de junho, Alexandre da TV Jaguanum esteve em vários locais onde a pesca é sinônimo de sustento de milhares de pescadores, que hoje estão mudando de profissão devido a contaminação desenfreada causada pelo esgoto jogado de forma in natura nos rios e córregos, além do lixo que acaba desaguando do mar. 

No dia 25 de junho a TV Jaguanum esteve no Bairro Lagoinha em Nova Iguaçu para conversar com os pescadores da localidade, que reclamam da quantidade de esgoto que é jogado no Rio Guandu, que abastece de “Água Potável” a população da baixada Fluminense e o Rio de Janeiro. “Este canais deveriam serem dragados, e os municípios investirem em tratamento de seus esgotos, tem dia que tem espuma com mais de três metros de altura.”. 

“É desanimador nós pescadores fazermos o serviço do poder público, tivemos de fazer barreiras para mudar o trajeto do esgoto para não entrar na lagoa onde pescamos. Além disso encontramos toneladas de lixo, entre garrafa pet, colchões, sofás, pneus, que são jogados no Rio Guandu pela população. Nada é feito pelos órgãos do estado que deviam proteger o meio ambiente”. Vergonhoso.

“O Banco Nacional de Desenvolvimento BNDS no Governo PT investiu em portos, aeroportos e estradas em outros países, está na hora de investir no Brasil”

“Os pescadores ainda fizeram um alerta a população do Rio de janeiro, a CEDAE esta tratando esgoto que abastece as casas dos cariocas” 

Veja na integra a matéria em Vídeo realizada pelo Alexandre da TV Jaguanum. 

 

Faça o seu comentário