Condomínio Industrial de Paracambi usava área de preservação ambiental como lixão.

Depois de denuncia realizada pela população de Paracambi em 2016, o Instituto Estadual de Ambiente constatou crime ambiental cometido pelo condomínio industrial em APA, onde existia uma nascente. A empresa enterrava o lixo no local, mudando o curso do riacho, comprometendo toda área de preservação ambiental.

Nesta última quarta-feira (5) uma das empresas do grupo foi embargada por conta deste crime ambiental. Depois da ida do INEA a empresa se comprometeu a fazer melhorias no local. Em nova vistoria feita pelo INEA, verificou-se que o riacho voltou a ter vida, a vegetação melhorou, os animais começaram a voltar para área que estava sendo destruída, mas o dano vai demorar muito a ser recuperado, já que ainda tem lixo enterrado.

A natureza tem muito a agradecer as ações que as equipes do Instituto Estadual do Ambiente (INEA) tem feito para conservação dos recursos hídricos e a preservação ambiental.

 

 

Faça o seu comentário