Parceria entre SMSDH e SMECE esclarece dúvidas de alunos da rede municipal

A Educação Sexual por muito tempo foi tratada como tabu por pais de adolescentes e até mesmo profissionais das áreas de Educação e Saúde, porém, devido a proliferação de enfermidades por causa da falta de conscientização dos jovens no que se refere à sexualidade, a Prefeitura de Seropédica, por meio de um esforço coletivo entre as Secretarias Municipais de Educação, Cultura e Esporte (SMECE), e Saúde e Defesa Civil (SMSDH), vem realizando uma série de palestras educativas nas unidades municipais de educação.

Essas atividades têm o objetivo de demonstrar a jovens de 10 a 17 anos, às transformações pelas quais o corpo humano passa durante o processo de evolução, além de esclarecer dúvidas dos alunos no que diz respeito aos três estágios dessa modificação, o crescimento, a maturação e o desenvolvimento. Na última terça-feira (18) a palestra “Maturação Biológica Sexual” foi realizada na Escola Estadual Municipalizada Prof.º Paulo de Assis Ribeiro, no bairro Santa Alice, envolvendo alunos do 6º, 7º e 8º anos.

O discurso foi ministrado pelo enfermeiro Eduardo Melo, que é Coordenador do Posto de Saúde do bairro Coletivo, unidade responsável por atender o bairro vizinho. Ao final da palestra todos receberam a Caderneta de Saúde do Adolescente, que contém explicações sobre as diversas fases do desenvolvimento humano, além de esclarecer dúvidas sobre questões referentes à sexualidade.

Os alunos ainda tiveram a oportunidade de fazer perguntas, sendo prontamente respondidos pelos profissionais de saúde presentes. Outra medida importante é a separação entre meninas e meninos durante a palestra, evitando assim possíveis constrangimentos de ambas as partes.

A Assistente Social e Coordenadora do Programa Materno-Infantil do município, Katy Cattato, citou que um ciclo de palestras está sendo realizado em 16 unidades escolares, cada unidade com um tema único, baseado na realidade do local onde está localizada a instituição de ensino.

Simultaneamente às palestras, a ATAN (Área Técnica de Alimentação e Nutrição), que é coordenada pela nutricionista Andrea Miranda, está realizando à pesagem e aferição de altura dos alunos, com o objetivo de diagnosticar problemas como desnutrição e obesidade, além de verificar se os alunos se encontram dentro da margem correta de estatura, baseando-se por suas faixas etárias.

Segundo a Coordenadora da Estratégia de Saúde da Família (ESF) do município, Carla Muniz, essa também é uma estratégia para minimizar a vergonha das crianças em relação aos profissionais de saúde, fazendo com que elas, quando tiverem necessidade, procurem esses profissionais para esclarecerem suas dúvidas. “A intenção da SMSDH é agir de forma preventiva, conscientizando os jovens sobre o perigo das doenças sexualmente transmissíveis e ensinando à importância do uso de preservativos”, disse.

234