“Educação sem Saúde não Funciona”

Foi realizado neste último dia 30/10 na E.M. Maria Lucia de Souza uma ação conjunta entre a Secretaria de Saúde e Defesa Civil a Secretaria de Educação Cultura e Esportes de Seropédica e a Morhan (Movimento de reintegração das pessoas atingidas pela hanseníase) uma campanha entre escolares de 5 a 14 anos sobre Hanseníase e Geohelmintíases.

No evento foi feito tratamento de Verminose de todas as crianças que foram autorizadas pelos Pais ou responsáveis, e esclarecimento sobre Hanseníase suas manifestações e tratamentos da doença.

A Dr. Marinete de Souza Moreira coordenadora do Programa de Hanseníase do Município falou que a Secretaria de Saúde e a de Educação estão fazendo uma ação conjunta divulgando os sintomas e o tratamento da Hanseníase para todas as crianças do município, assim elas auxiliam neste combate alertando seus pais e amigos.

O Programa Morham em parceria com APPAI (Associação dos Professores Públicos Ativos e Inativos do Estado do Rio de Janeiro) trouxeram também o Teatro Bacurau, com a apresentação de Brenda Menezes e Jorge Garcia onde com forma divertida alertam as crianças sobre a doença e de como pode ser tratada.

CAMPANHA DE HANSENÍASE E GEOHELMINTÍASES

O MINISTÉRIO DA SAÚDE ABRIU O CALENDÁRIO DE AÇÕES DE PREVENÇÃO DE DOENÇAS DE 2013 E INICIOU A CAMPANHA NACIONAL CONTRA A HANSENÍASE E AS GEOHELMINTÍASES COM O TEMA ‘HANSENÍASE E VERMINOSE TÊM CURA: É HORA DE PREVENIR E TRATAR.

A AÇÃO FORTALECERÁ A BUSCA ATIVA DE CASOS SUSPEITOS DE HANSENÍASE E DO TRATAMENTO COLETIVO DA GEOHELMINTÍASE.

A ESTRATÉGIA É VOLTADA PARA OS PROFISSIONAIS DA ATENÇÃO BÁSICA EM PARCERIA COM OS DA EDUCAÇÃO DOS MUNICÍPIOS. ELES REALIZARAM BUSCAS ATIVAS PARA IDENTIFICAR OS CASOS DE HANSENÍASE ATRAVÉS DO “MÉTODO DO ESPELHO” (UTILIZAÇÃO DE FORMULÁRIOS DE MAPEAMENTO DE LESÕES), ALÉM DE REFERENCIAR A REDE BÁSICA DE SAÚDE PARA CONFIRMAÇÃO DE DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO.

A FINALIDADE DA CAMPANHA NACIONAL CONTRA A HANSENÍASE E AS GEOHELMINTÍASES É REDUZIR A CARGA PARASITÁRIA DAS VERMINOSES, QUE É O ELENCO QUE DENOMINAMOS COMO GEOHELMINTÍASES, E A ELIMINAÇÃO DA HANSENÍASE.

CONCRETIZAR A AÇÃO UTILIZANDO A FAIXA ETÁRIA DE MENORES DE 15 ANOS, ONDE AINDA EXISTE UM NÚMERO SIGNIFICATIVO DE CASOS NOVOS. DETECTANDO A PRESENÇA DESSES PROBLEMAS NESSA FAIXA, PRECOCEMENTE, É O CAMINHO PARA EVITAR QUE AS DOENÇAS SE PROPAGUEM.  CONHECENDO O PACIENTE CEDO, O TRATAMENTO FARÁ A QUEBRA DA TRANSMISSÃO DA HANSENÍASE. O INÍCIO É ATRAVÉS DA FAIXA ETÁRIA ESCOLAR.