O ESF Júlia dos Santos Pereira, do Bairro Jardim Maracanã, realizou nesta segunda-feira (27), Palestra sobre o Projeto Setembro Amarelo, Mês dedicado a Prevenção ao Suicídio.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), 32 pessoas se suicidam por dia no Brasil, o que significa que o suicídio mata mais brasileiros do que doenças como a AIDS e o câncer.

A Coordenadora Administrativa da Estratégia da Saúde da Família (ESF) do Jardim Maracanã, Márcia Carvalhosa, realizou abertura do evento falando da importância do trabalho de prevenção para evitar o suicídio. Marcia convidou para realizar a palestra, a Psicóloga Patrícia Costa, e o Técnico de Enfermagem Ângelo, do Centro de Atenção Psicossocial Infantil de Seropédica (CAPSi).

(Vídeo completo de Evento abaixo)

O evento contou com a participação especial da Primeira-dama, Isabel Ribeiro, a Vice-prefeita e Secretária de Assistência Social, Vandrea Furquim, a Dra. Dulcimar Ferreira, da Clínica Fisioterapeuta, Daiana Câmara, a Vereadora, Luciana Alves, a Coordenadora do Programa da Estratégia de Saúde, Alessandra Netto, a Diretora Programa Estratégia da Saúde, Tais, a Coordenadora Geral de Educação Inclusiva, Francelina Felipe, representantes da Secretaria de Educação, Iris Leme e Kátia, a Dentista, Keli Cristina, a Enfermeira, Sormani (Sol) a Técnica de Saúde, Flávia Maia e o Coordenador da Juventude, Igor Santos.

A Segurança e Ordem Pública esteve presente, representado pelos Guardas Municipais, Borges e Oliveira

A Coordenadora do ESF, Marcia Carvalhosa e a Dra. Dulcimar Ferreira agradecem as doações da Padaria Benevenuto, da Vereadora Aline Otília Benevenuto de Paracambi que fez as doações de 100 pães para o Cachorro quente, o Bolo delicioso da Delícias da Lena, as flores da Ornamentação da Lena Flores. A mesa foi ornamentada pela Dra. Dulcimar. 

Origem do Setembro Amarelo

O Setembro Amarelo começou nos EUA, quando o jovem Mike Emme, de 17 anos, cometeu suicídio, em 1994.

Mike era um rapaz muito habilidoso e restaurou um automóvel Mustang 68, pintando-o de amarelo. Por conta disso, ficou conhecido como “Mustang Mike”. Seus pais e amigos não perceberam que o jovem tinha sérios problemas psicológicos e não conseguiram evitar sua morte.

No dia do velório, foi feita uma cesta com muitos cartões decorados com fitas amarelas. Dentro deles tinha a mensagem “Se você precisar, peça ajuda.”. A iniciativa foi o estopim para um movimento importante de prevenção ao suicídio, pois os cartões chegaram realmente às mãos de pessoas que precisavam de apoio.

Em consequência dessa triste história, foi escolhido como símbolo da luta contra o suicídio, o laço amarelo.