A ideia de construir passarelas sobre a Via Dutra no trecho entre os Bairros Jardim Maracanã e Coletivo ganhou novo fôlego na manhã de hoje (28/03) no Gabinete do Prefeito Martinazzo em Seropédica.

A construção de uma passarela em cima da Rodovia Nova Dutra entre os Bairros Jardim Maracanã e Coletivo foi tema de discussão entre a Prefeitura Municipal de Seropédica, o ConciS, (Conselho da Cidade de Seropédica) a Associação de Moradores do Jardim Maracanã, a Câmara Municipal de Seropédica e representantes da Petrobras. (Faltando a reunião o representante da CCR Nova Dutra).

O Secretário de Obras Fernando Barros que coordenou a reunião e que representava o Prefeito Martinazzo disse: “Devido a muitos acidentes ocorrido na Via Dutra, moradores do Jardim Maracanã a pouco tempo fecharam a principal rodovia que dá acesso ao Rio de Janeiro e Baixada Fluminense. O ConciS e a Associação de moradores solicitaram uma reunião com a Prefeitura para discutir com a CCR Nova Dutra e a Petrobras a construção desta passarela”.

“A ideia inicial era que a Petrobras construísse a passarela já que existem dois empreendimentos de geração de energia elétrica no Bairro Jardim Maracanã”.

O representante da Petrobras Leonardo Clemente falou que estará encaminhando a Direção da Petrobras a reinvindicação dos moradores, mas falou que os trabalhadores da Usina Termelétrica usam condução cedida pela Petrobras, não precisando atravessar a Via Dutra, “A 1º fase das obras de implantação da empresa está concluída onde centenas de pessoas terceirizadas trabalhavam na construção da Termelétrica Sul Fluminense e hoje 2º fase que é operação já começou”.

O Presidente da Associação de Moradores do Jardim Maracanã José Azevedo, disse que essa luta já vem sendo realizada a mais de vinte anos:” Eu estive na ANTT em Brasília, e eles falaram que a construção da passarela iria onerar o valor do Pedágio cobrado pela Concessionaria Nova Dutra. Como pode uma empresa que tem responsabilidade pela rodovia e pelas pessoas que ali circulam não constrói uma passarela para evitar acidentes?”.

A Presidente do ConciS, Maria José Sales, fala que esta reunião é equivocada, já que a empresa responsável pela manutenção da estrada não estava presente: “Nós queremos ver o contrato de concessão da CCR, porque em minha concepção a responsabilidade de construção desta passarela é da Nova Dutra, o pedido da passarela é justo, já que muitos acidentes e mortes ocorrem naquele local”.

O Vereador Max Goulart fala que a Câmara de Vereadores vai solicitar uma cópia do contrato de Concessão do Pedágio: “Depois que foi fechado o acesso ao Bairro São Miguel a CCR está faturando muito e com condições de pagar a construção desta passarela, eu só não entendo este jogo de empurra, é obrigação da CCR fazer a prevenção de acidentes em rodovias Pedagiada pela Nova Dutra, a Câmara de Vereadores vai tomar algumas ações para que a passarela seja construída o mais rápido possível“ Finaliza.

2345

 

Faça o seu comentário