O Rio de Janeiro, como outros estados da federação brasileira, tem uma parcela importante da biodiversidade do planeta, entretanto, a mortalidade de animais silvestres por atropelamentos e as alterações nas características dos habitats são evidentes.

Vários Projetos de Lei foram criadas por nossos Deputados para implantação de pontos de travessia de animais silvestres em estradas que cortam as florestas de todo Brasil. Um exemplo disso esta no Arco Metropolitano (BR 493) que corta o Horto Florestal de Seropédica no RJ, ali foi construído um viaduto com uma passagem subterrânea para travessia de animais silvestres.

Seria muito importante, para a manutenção da biodiversidade do Brasil, que seja criado esses pontos de travessia. É possível que a falta desse mecanismo acabe provocando a extinção de varias espécies. Esta sendo um crime ambiental continuar permitindo que os nossos animais tenham que passar pelas vias para chegarem ao outro lado da pista, muitos acabam morrendo ao fazer este trajeto.

Segundo estimativas do Centro Brasileiro de Estudos em Ecologia de Estradas (CBEE), da Universidade Federal de Lavras, de Minas Gerais, mais de 475 milhões de animais silvestres são atropelados nas rodovias do Brasil a cada ano. Morrem aproximadamente 430 milhões de pequenos animais (como sapos, aves, cobras), 40 milhões de animais de médio porte (como gambás, lebres, macacos) e 5 milhões de animais de grande porte (como onças-pintadas, lobos-guarás, onças-pardas, antas, capivaras). Isso significa que se perde 15 animais por segundo devido a colisões com automóveis. A questão é alarmante e causa um impacto direto na conservação da biodiversidade do país.

A APA do Guandu vem se desdobrando nesta luta, além das mortes provocadas por atropelamento, também tem o tráfico de animais silvestres que é a terceira maior atividade ilegal do mundo, perdendo apenas para o tráfico de drogas e de armas. Essa prática traz um grande risco à biodiversidade, além dos maus tratos impostos aos bichos pelos traficantes. Os animais são armazenados em gaiolas compartilhadas, sem espaço para locomoção e muitas vezes, acabam ficando desnutridos e morrendo.

VÍDEO RELATA AS MORTES DESTES ANIMAIS NAS ESTRADAS  

Este documentário, um excelente trabalho, mostra a triste realidade de animais de nossa fauna silvestre que são atropelados nas rodovias de nosso país. O vídeo foi produzido pelo Laboratório de Fauna da UFF sob a coordenação do Prof. Dr e Pesquisador – Savio Bruno.

Infelizmente, a APA GUANDU contribuiu com imagens tristes de importantes animais aqui atropelados, pois esse território, assim como na maior parte de nosso país, não possui adequações que ofereçam proteção em seus trânsitos

 

Faça o seu comentário