Operação Prato, o mistério do fenômeno Chupa-Chupa que ocorreu entre 1977 e 1978 no estado do Pará, trata-se de uma missão da Força Aérea Brasileira com intuito de investigar relatos de ÓVNIS, os “Objetos Voadores Não Identificados”, que estaria atacando e machucando a população local na década de 70.

A missão durou cerca de 4 meses, porém outras ramificações da mesma foram realizadas no ano seguinte, para esclarecer o que de fato estaria acontecendo na região que estava assustando os moradores, fazendo com que muitos vivesse no pânico ou até mesmo fugisse da cidade.

Fenômeno Chupa-Chupa da Operação Prato

operação-prato

Desenho Feito por Militares durante a Operação Prato

O fenômeno conhecido como Chupa-Chupa foi motivo de pânico na região, após uma série de ataques a população, vindo de corpos luminosos no céu, as vítimas relataram que após serem atingidas por uma luz que vinha do céu sua pele era queimada e seu sangue era chupado do corpo, daí surgiu o “chupa-chupa“, após várias vítimas em toda região relatando ataques parecidos, a notícia se espalhou e foi motivo de discussões em todos jornais locais da época, o que ganhou total atenção da mídia e até das autoridades locais. O medo da população era tanto que o prefeito se sentiu obrigado a pedir ajuda das forças armadas.

 

Com os militares sobre alerta máximo, deu início a Operação Prato, conhecida por ser o maior e mais importante relato envolvendo ÓVNIS no país. Que logo virou centro de discussão dos principais ufólogos do país, o COMAR que é o Comando Aéreo Regional, responsável por investigar e esclarecer os constantes ataques dos Objetos Voadores na Baixada Maranhense até a divisa com o Pará, ao longo de 4 meses a população permaneceu assustada e foram entrevistados diversos moradores contando suas experiências com o ataque, durante esse período de investigação, a imprensa deu cobertura total a cada informação vindo das forças armadas ou dos moradores.

O Fato Curioso

Uyrangê de Hollanda Lima capitão da aeronáutica junto com Sargento João Flávio Costa fizeram o maior relato envolvendo OVNIS da história do país, segundo Hollanda, sempre que alguém diz sobre objetos voadores não identificados, realatam ” eu vi luzes” ou “eu vi um objeto oval em alta velocidade” mais não! os militares presenciaram o maior acontecimento da época, quando cerca de 70 metros da embarcação onde estavam viram então um Objeto Enorme, com cerca de 100 metros de cumprimento em formato de uma bola de futebol americano  sobrevoando o Guajará-Mirim, pronto! ali esta a prova, dentro desse objeto com toda certeza “Haveria uma criatura alienígena”, não restava mais dúvidas que não estamos sozinhos no universo.

Porém, logo após a prova definitiva o brigadeiro Protásio não compartilhou da mesma ideologia do Capitão Hollanda em divulgar informações confidenciais que por sua vez colocou fim a operação prato, o que intriga à todos até hoje, infelizmente ninguém da missão está vivo atualmente, o que torna ainda mais misterioso.

Resolução do Caso

Após meses de investigação, militares de alta patente deram depoimentos dizendo que os ataques incomuns aos moradores, foi de origem extraterrestre, que as vítimas teriam sido cobaias de alienígenas para fins de experimentos, o que chocou toda a todos, afinal seria primeira vez que militares de alta patente divulgaram informações sigilosas, um grupo isolado formado por ufólogos e outros militares acreditava em uma explicação alternativa para o fenômeno que seria de origem natural porém ainda não esclarecida.

Por vários anos ainda é discutido se houve ou não contato com seres extraterrestres, se aqui no Brasil ou no mundo possui alguma nave, destroços ou até corpos de seres alienígenas como o mito que envolve a famosa Área 51 nos Estados Unidos, de fato tudo ainda é um mistério e você acredita em vida fora da Terra? deixe seus comentários.

Fonte: Fatos Estranhos