Todo Primeiro domingo de cada mês a Paroquia Maria Mãe da Igreja em Seropédica realiza a Missa da Vitória na Igreja São Jorge,  centenas de fiéis recebem a benção com o Ostensório onde a hóstia Consagrada e levada pelo Padre entre toda a comunidade presente.  Nestas Missas que levam no mínimo de duas horas e meia a três horas, vários fieis relatam que graças foram alcançadas, na cura de alguma doença, ou pedido de interseção por outra pessoa. O Padre Jefferson Silva de Oliveira fala que as graças alcançadas e feito pela fé que cada um tem em Deus, “é o contato íntimo de cada pessoa tem com Deus e com sua Fé”.

Neste último domingo 04 de maio a Banda Ministério Ressuscitar da Catedral São Francisco Xavier de Itaguaí veio abrilhantar a Missa com louvores de adoração ao Senhor, também esteve Presente o Diácono Luciano Xisto também de Itaguaí que trouxe palavras de adoração ao Jesus ressuscitado e disse. “Essa experiência pascal é o fundamento da fé dos cristãos de todos os tempos, embora o testemunho aos outros que antes acreditaram seja indispensável. A ressurreição de Jesus é que torna possível a existência da comunidade e a missão que é confiada a essa comunidade. Afirma-se, além disso, que o êxito da missão cristã não depende do esforço humano, mas da presença viva do Senhor ressuscitado nessa comunidade. O Jesus ressuscitado não é um cadáver reanimado (como foi o filho da viúva de Naim, ou Lázaro) Jesus, com sua Ressurreição, foi plenamente assumido na vida divina. No entanto, essa insistência está muito presente no relato; apesar de ser um ato que transcende a experiência humana, trata-se de um fato real, embora não equiparável ao empírico e mensurável. O Senhor é Jesus de Nazaré, e Lucas procura realçar a continuidade existente entre um e outro, como também São João o fará no seu Evangelho. A presença do Ressuscitado desbloqueia qualquer limite e revela elementos de compreensão do mistério do homem, da vida e de Deus. A plena compreensão da Ressurreição de Jesus nasce da dialética entre identidade e alteridade”.

O Padre Jefferson fala que: “A palavra é: Reconhecimento. Ao partir o pão, Jesus foi reconhecido pelos discípulos de Emaús. Um gesto ou um sinal podem ser fundamentais. Toda a vida de Jesus foi marcada por sinais reveladores da graça de Deus, como as curas e milagres. Não somos a pessoa de Cristo, mas o temos como referência para a nossa vida cristã. Você deixa sinais essenciais para as pessoas com quem convive? As pessoas vão poder fazer memória da sua vida? O que você tem oferecido? Revele aos outros o que Deus fez e faz em você. Maria, a mãe de Jesus, reconheceu a graça de Deus”.

10 9 8 7 6 5 4 3 2

 

Faça o seu comentário