Manifestantes bloqueiam vias com barricadas de fogo em atos contra impeachment

dlc9x1pijmgukhak4ukplbxec
Protesto fecha a Rodovia Rio-Santos, no Rio

A Rodovia Rio-Santos (BR-101) teve os dois sentidos interditados, entre as cidades de Itaguaí, na Baixada Fluminense, e Angra dos Reis, na Costa Verde. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), manifestantes atearam fogo em pneus, bloqueando o tráfego de veículos. Fotos postadas pela Central Única dos Trabalhadores (CUT) em uma rede social mostram manifestantes segurando faixas com dizeres “Não vai ter golpe” e “Câmara contra o golpe”. A via foi totalmente liberada às 8h e o ato gerou cerca de seis quilômetros de engarrafamento no trecho.

Manifestantes fizeram barricadas com fogo para bloquear vias de diversas partes do País em atos contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff, na manhã desta terça-feira (10).

As manifestações ocorreram em ao menos 12 Estados mais o Distrito Federal exatamente um dia depois de o presidente interino da Câmara dos Deputados, Waldir Maranhão (PP-MA), ter anulado a tramitação do processo do impeachment – decisão derrubada horas depois pelo presidente do Senado Federal, Renan Calheiros (PMDB-AL), na tarde de segunda-feira.

Iniciados em rodovias ainda durante a madrugada e encerrados antes das 8h30, os atos foram realizados nos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Piauí, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Rio Grande do Norte, Paraná, Rio Grande do Sul, Pernambuco, Bahia, Ceará, Espírito Santo, além do Distrito Federal.

Os protestos foram organizados pela Frente Brasil Popular, grupo que reúne mais de 65 organizações, entre centrais sindicais, movimentos estudantis e sociais e partidos políticos, entre eles o PT.

Os atos complicaram o congestionamento. Em São Paulo, por exemplo, o índice chegou a 121 km por volta das 8h30, bem acima da média para o horário – de entre 71 e 99 km. A situação era especialmente mais crítica nas Marginais Tietê e Pinheiros e na Avenida dos Bandeirantes, vias onde os carros chegavam a encontrar 5 km de trânsito completamente parado.

“Vai ter muita luta em defesa da democracia! O Brasil diz não contra o golpe!”, diz convocação postada no Facebook da Frente Brasil Popular. A Central Única de Trabalhadores (CUT), que faz parte do grupo, afirma que os protestos são “em defesa da democracia e dos direitos trabalhistas, sociais e humanos”.

O acesso ao Aeroporto de Guarulhos, o mais movimentado do País, localizado na Grande São Paulo, chegou a ficar bloqueado durante um dos atos.

Veja fotos dos protestos desta terça-feira (10):

Pelo menos cinco rodovias gaúchas amanheceram bloqueadas por protestos nesta terça-feira (10). Foto: Ronaldo Bernardi/Agência RBS/Estadão Conteúdo - 18.02.2016
Manifestantes contra a saída de Dilma fecham a BR 101, que liga o Norte ao Sul do País. Foto: Frente Brasil Popular/Divulgação - 10.05.16
BR 101, que liga o Norte ao Sul do País, é fechada com barricada por manifestantes. Foto: Frente Brasil Popular/Divulgação - 10.05.16
Movimentos sociais montam barricada e queimam pneus em protesto contra afastamento de Dilma Rousseff. Foto: Frente Brasil Popular/Divulgação - 10.05.16
Via é interrompida durante manifestação contra a saída de Dilma Rousseff em São Paulo. Foto: Frente Brasil Popular/Divulgação - 10.05.16
Protestos ocorreram em pelo menos nove Estados. Na foto, manifestação em Alto dos Picos, no Piauí. Foto: Frente Brasil Popular/Divulgação - 10.05.16
Manifestações desta quinta-feira (10) foram convocadas por movimentos sociais e pela Frente Brasil Popular. Foto: Frente Brasil Popular/Divulgação - 10.05.16
Centrais sindicais e movimentos sociais prometem greve geral caso Senado confirme afastamento de Dilma. Foto: Frente Brasil Popular/Divulgação - 10.05.16
Protestos contra impeachment foram incentivados por movimentos sociais ligados ao PT e ao governo. Foto: Frente Brasil Popular/Divulgação - 10.05.16
Diversas estradas pelo Brasil foram interrompida pelos protestantes contra a saída de Dilma Rousseff. Foto: Frente Brasil Popular/Divulgação - 10.05.16