Na segunda-feira (30), a Caixa informou que cerca de R$ 7,9 bilhões emergenciais de saque do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) que estavam depositados na conta poupança digital não foram movimentados.
 
Por isso, os recursos voltarão para a conta vinculada aos trabalhadores. O calendário de pagamento do FGTS de R$1.045 começou em junho e terminou em novembro.
 

Nesse período, foram disponibilizados cerca de R$ 37,8 bilhões para mais de 60 milhões de trabalhadores, ou seja, cerca de 20,9% não foram sacados.

Apesar disso, a Caixa lembra que os trabalhadores que ainda quiserem retirar o dinheiro podem fazer essa solicitação por meio do aplicativo entre os dias 7 e 31 de dezembro.

“Nesses casos, o saldo será transferido de volta para a conta digital aberta pela Caixa e estará disponível para movimentação pelo aplicativo Caixa Tem”, explica o banco.

Essa alta emergencial foi criada pela Medida Provisória 946/20 em conjunto de ações governamentais para mitigar os impactos da pandemia causada pelo novo coronavírus.

Consulta de equilíbrio

Para receber o dinheiro é necessário que os trabalhadores tenham seus dados cadastrais atualizados.
 

De acordo com a Caixa, os trabalhadores que ainda não receberam o dinheiro devem acessar o aplicativo do FGTS, preencher os dados cadastrais e solicitar o saque, que será creditado na Conta Poupança Social Digital. O valor e a data do crédito serão informados abaixo.

FGTS

O FGTS emergencial foi criado pelo governo para estimular a economia nesse período de crise que foi causado pelo novo coronavírus.

Quem vai ser pago?

Podem receber trabalhadores que têm contas ativas, correntes ou inativas, de empregos anteriores do FGTS. 

Como sacar?

O saque só pode ser feito após a liberação do governo, o cronograma estabelecido para isso vai de acordo com o mês de nascimento do trabalhador.

No dia 14 de novembro, a Caixa Econômica encerrou o calendário emergencial do FGTS. Isso significa que todos os grupos podem sacar desde que já tenham baixado e criado sua conta no Caixa Tem.

O próximo passo é ir a uma agência bancária e receber através do caixa eletrônico. Outra opção é transferir o valor para qualquer instituição, sem ter que ser o proprietário da instituição.

Rede Brasil News