Cientistas acreditam que é possível travar a evolução da doença

cura da diabete

Um dos avanços da Medicina mais esperados pode estar próximo: a cura da Diabetes tipo 1. Uma equipe de pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Massachusetts e do Instituto de Células-Tronco de Harvard uniu forças com várias instituições norte-americanas e descobriu uma possível cura da Diabetes tipo 1.

O estudo realizado nos Estados Unidos – e publicado esta segunda-feira nas revistas Nature Medicine e Nature Biotechnology – mostrou que a implantação de células beta produtoras de insulina (desenvolvidas em laboratório e a partir de células-tronco) no organismo é capaz de reverter a doença por seis meses.

Depois de testado em ratos de laboratório, o modelo desenvolvido pela equipe liderada por Daniel G. Anderson e Robert Langer mostra ser “um passo importante” para a descoberta da cura da doença, uma vez que revela que pode haver “uma forma de superar um dos principais obstáculos que estavam no caminho da cura para a Diabetes tipo 1”. E essa forma passa por um dispositivo “que parece ser capaz de proteger o organismo do ataque imunológico”, que afeta a produção de insulina.

Diabetes tipo 1

A Diabetes Tipo 1, também conhecida como Diabetes Insulino-Dependente “é mais rara e atinge na maioria das vezes crianças ou jovens, podendo também aparecer em adultos e até em idosos”. Na Diabetes do Tipo 1, as células beta do pâncreas param de produzir insulina, uma vez que existe uma destruição maciça destas células produtoras de insulina.

Embora as causas desta doença não sejam, ainda, totalmente conhecidas, o que se sabe é que é o próprio sistema de defesa do organismo com Diabetes que ataca e destrói as suas células beta.

Faça o seu comentário