Seropédica, cidade da Baixada Fluminense de natureza abundante é apresentada a partir de memórias pessoais de quatro pessoas que nasceram ou chegaram na cidade a partir da década de 1950.

Fios da Seda é o documentário curta metragem que apresenta Seropédica a partir de memórias pessoais de quatro pessoas que nasceram ou chegaram na cidade a partir da década de 1950: Helena Coelho de Luna, comerciante recifense, radicada em Seropédica há mais de 50 anos; João Fera, nascido e criado no Bairro Fazenda Caxias, tecladista da banda Paralamas do Sucesso; Lúcia Gomes, Fundadora do Instituto de Cultura e Religião Afro-brasileira, mineira, residente do bairro Boa Esperança, desde a década de 50; e Pai Zé Paulo Doxolufan, zelador do terreiro Ilê Axé Inlé Eti Oxolufan, no bairro Campo Lindo.

A natureza abundante da cidade é trazida à tona a partir de histórias sobre a infância, trabalho e a relação que cada um estabelece com esse território.

A obra é uma realização do Coletivo Escambo Arte em parceria com o projeto Encontrarte Audiovisual.

Escambo Arte é um coletivo artístico dedicado a produzir obras cinematográficas, espetáculos teatrais, oficinas e contações de histórias autorais, inspiradas na cultura popular brasileira e em saberes ancestrais. O grupo foi fundado em 2015, no trânsito entre Rio de Janeiro e Seropédica e, a partir de 2016, criou raízes na cidade da Baixada. No ano de 2020, estreou o filme média-metragem Ere Muyá: histórias da cobra grande filmado na cidade de Seropédica e realizado a partir de pesquisa etnográfica junto a comunidades indígenas tradicionais, com orientação do Programa de Pós-graduação em Linguagens Artísticas, Cultura e Educação da IFRJ/Nilópolis e premiação concedida pelo Edital Cultura Presente nas Redes, com recursos oriundos do Fundo estadual de Cultura do Estado do Rio de Janeiro.

O Encontrarte Audiovisual é uma instituição criada há mais de 20 anos, com sede em Nova Iguaçu, especializada em soluções Culturais, Sociais e Esportivas que contribuam para o desenvolvimento da qualidade de vida da população. Entre seus projetos estão o Encontro de Artes Cênicas da Baixada Fluminense, que até hoje já produziu mais de 200 apresentações e o curso de cinema que, em apenas um ano de atividade, realizou a produção de seis curta-metragens. Renata Andrade, roteirista e diretora do curta-metragem Fios da Seda, natural de Volta Redonda e moradora de Seropédica há 5 anos, foi uma das alunas do curso do Encontrarte.

Fios da Seda é a primeira obra do projeto Memórias da Cidade que busca a criação de trabalhos artísticos em variadas linguagens que desloquem a perspectiva tradicional sob a qual se conta a história de uma cidade e sobre quem são seus protagonistas.

Este projeto foi realizado com recursos da Lei Aldir Blanc, através da Premiação João Batista e da Secretaria de Educação, Cultura e Esporte da Prefeitura Municipal de Seropédica.

Serviço:

Com duração de 15 minutos e classificação livre, o filme tem estreia marcada para o dia 14/08, às 19h, no canal Escambo Arte. Agende ou inscreva-se no canal e ative as notificações para ser lembrado. Nos vemos em Seropédica.

https://youtube.com/channel/UCuGSwMSCgfo8aOizhs2tpAw

Ficha Técnica

Com: Helena Coelho de Luna, João Fera, Lúcia Gomes e Pai Zé Paulo Doxolufan

Roteiro e Direção: Renata Andrade

Assistência de Direção: Douglas Gomes

Direção de Fotografia: Maria Clara Oliveira

Som Direto e Gaffer: Lucas Veiga

Operador de Drone: Fábio Matheus

Direção de Produção e Assessoria de Imprensa: Cris Ribeiro

Assistência de Produção: Paula Lopes

Trilha Sonora: Flavia Marina e Renata Andrade

Música Tema: Flavia Marina

Violonista: Arthur Campeão

Montagem e Edição: Renata Andrade

Mixagem de Som: Pedro Vitore

Sonoplastia Teclado: Abate gravadora

Sonoplastia Tambores: João Angeli e Flavia Marina

Identidade Visual: Arthur Campeão

Co Produção: Escambo Arte e Encontrarte Audiovisual

 
 
Nossas redes: