Atualmente, são cerca de 150 animais que vivem soltos no meio ambiente…

Não é muito difícil caminhar pelo Lago Municipal de Cascavel e se deparar com uma capivara atravessando a pista de caminhada. Atualmente, são cerca de 150 animais que vivem soltos no meio ambiente.

E para se antecipar e prevenir qualquer doença que as capivaras possam transmitir haverá um trabalho de captura e catalogação de vetores na próxima terça-feira (17). “Será realizada uma contenção física, seguida de contenção química, que prevê desde a avaliação do estado geral desses animais, como também para catalogar todos os vetores que as capivaras possuem, principalmente os carrapatos. O objetivo é identificar todos os ectoparasitas que estão presentes nas capivaras”, explica o gerente do Zoológico Municipal de Cascavel, o médico veterinário Rodrigo Neca Ribeiro.

O trabalho preventivo consiste em coletar amostras sanguíneas e sorológicas e também para a realização de PCR, um teste que permite um diagnóstico altamente específico para doenças infecciosas. “Isso é estar um passo à frente, pois antes de ter qualquer problema, já estamos prevenindo: fazendo esses estudos, catalogando e acolhendo amostras biológicas”, conta Rodrigo.

Esse trabalho tem parceria com a Universidade Estadual de Maringá e envolve vários médicos veterinários. No entanto, a captura será de responsabilidade do Zoológico. Para isso, será usada uma rede de puçá e depois a aplicação intramuscular de dois fármacos, que vão promover a imobilização do animal. “Todos os parâmetros fisiológicos serão monitorados nesses animais para que depois eles retornem à vida no Lago”, pontua o médico veterinário.

Faça o seu comentário