O Instituto de Políticas Públicas em Direitos Humanos do Mercosul (IPPDH) vai ser dirigido por um brasileiro: o secretário nacional de Justiça e presidente da Comissão de Anistia, Paulo Abrão. A decisão foi anunciada nesta sexta-feira (21) pela ministra Ideli Salvatti, durante a 25ª Reunião de Altas Autoridades em Direitos Humanos do Mercosul, em Buenos Aires (Argentina).

Brasileiro dirigirá instituto de políticas em direitos humanos do Mercosul

O IPPDH, com sede em Buenos Aires, foi criado em 2009 para apoiar a coordenação de políticas em direitos humanos dos cinco países do Mercosul: Brasil, Argentina, Paraguai, Uruguai e Venezuela.

Abrão vai deixar a Secretaria Nacional de Justiça para assumir o cargo de secretário executivo do IPPDH. Mas ele vai continuar à frente da Comissão de Anistia, cargo que exerce sem remuneração. O Brasil vai assumir a presidência pro tempore do Mercosul a partir de janeiro de 2015.

Faça o seu comentário