Após novo recuo, MEC determina como ficará as aulas no país enquanto durar a pandemia

0
149

A pandemia do novo coronavírus trouxe uma nova realidade para todos os brasileiros, na educação por exemplo, as condições sanitárias locais trouxeram riscos às atividades presenciais, fazendo com que alunos e professores mantivessem os estudos na modalidade Online.

Como a pandemia continua ativa por todas as partes do Brasil, o ministro da Educação, Milton Ribeiro, homologou resolução do CNE que estende para 2021 a autorização para as aulas remotas na educação básica e superior.

De acordo com o documento, não há uma data limite, mas diz que a permissão se manterá enquanto durar a pandemia de coronavírus.

A decisão foi publicada no Diário Oficial da União com data da última quinta-feira, dia 10 de dezembro.

 

Inicialmente, o documento, recém aprovado pelo órgão competente, autorizava as aulas remotas até 31 de dezembro. Mas, após negociação com o ministério, a data foi suprimida.

O texto homologado diz que as atividades não presenciais poderão ser usadas em “caráter excepcional, para integralização da carga horária” quando houver “suspensão das atividades letivas presenciais por determinação das autoridades locais” e com “condições sanitárias locais que tragam riscos”.

Segundo a opinião dos conselheiros o ensino deve ser mesclado entre presencial e remoto em 2021.