A crise no Prosub, criará o aumento do desemprego em Itaguaí e Seropédica

0
297

COM ESTA CRISE, HAVERÁ DESEMPREGO EM VÁRIOS MUNICÍPIOS, COMO SEROPÉDICA, MANGARATIBA, PRINCIPALMENTE ITAGUAÍ

Câmara debaterá em 10 de dezembro a crise no Prosub

Audiência pública proposta pelo deputado Alexandre Valle tem como objetivo frear demissões que ameaçam paralisação total do programa em Itaguaí

A Câmara dos Deputados debaterá nesta quinta-feira (10/12), às 10h, a crise no Programa de Desenvolvimento de Submarinos da Marinha do Brasil (Prosub). Audiência pública, realizada em conjunto pelas comissões de Viação e Transportes, e de Finanças e Tributação, buscará alternativas com objetivo de impedir a paralisação total do programa da Marinha do Brasil desenvolvido em Itaguaí (RJ).

A proposta de audiência é do deputado federal Alexandre Valle (PMB-RJ), preocupado com as demissões em massa causadas pelas restrições orçamentárias do Governo Federal que causaram neste ano um déficit superior a R$ 1,4 bilhão no Prosub.

Atualmente deveriam estar empregados cerca de 5 mil trabalhadores, no entanto são apenas 1.600. A dispensa de funcionários da Itaguaí Construções Navais (ICN) – empresa da Odebrecht responsável pelas obras do Prosub – já resultou na interrupção das obras do estaleiro de manutenção e da base naval.

Houve ainda redução em torno de 50% a 60% no ritmo das obras do outro estaleiro. A penúria financeira já compromete o cronograma do Prosub. O início da construção do submarino de propulsão nuclear – principal meta do projeto – passou de 2015 para 2020.

A incerteza quanto à previsão orçamentária para 2016 aumenta a as dúvidas sobre o futuro do programa. Além de demissões, ocorrem postergações e cancelamentos de aquisições de equipamentos e sistemas. Com isso, empresas prestadoras de serviços para a ICN, e comerciantes em geral, também enfrentam graves dificuldades financeiras para manter seus negócios.

Morador de Itaguaí, o deputado federal Alexandre Valle (PRP-RJ) considera a situação dramática. “Precisamos ter uma posição efetiva do Governo Federal sobre o Prosub. A falta de repasses está inviabilizando financeiramente as empresas prestadoras de serviço, desempregando centenas de profissionais diretos e indiretos. Não podemos permitir que um projeto de grande magnitude e importância para o país e Itaguaí seja interrompido”, afirma Alexandre Valle.

Confirmaram presença na audiência pública: Gilberto Max Roffé Hirschfeld, coordenador-geral do Programa de Desenvolvimento de Submarinos com Propulsão Nuclear, representando o Ministério da Defesa; Edison Franklin, secretário de Controle Externo da Defesa Nacional, representando o Tribunal de Contas da União; Newston de Almeida Costa Neto, contra-almirante da Marinha; Fabio Gandolfo, diretor superintendente da Odebrecht; e Carlos Alberto de Oliveira, diretor de administração da Itaguaí Construção Navais. O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, foi convidado, mas não irá à audiência. Submarino-com-propulsão-nuclearaneis submarinomarinhabrasil200614