Estudantes se surpreendem ao conhecer a história de Johanna Döbereiner

A expressão de admiração e curiosidade dos cerca de 160 estudantes que visitaram a Embrapa Agrobiologia, em Seropédica, RJ, na terça-feira, 18, na ação Embrapa de Portas Abertas, dentro da programação da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, mostra o que a ciência é capaz de despertar nas crianças e adolescentes. Para eles, a surpresa já começou quando descobriram que em Seropédica, bem perto de suas casas, viveu uma das maiores cientistas do mundo. Antes de visitar a exposição montada no hall do prédio, os alunos assistiram ao filme de animação Um cientista, uma história, sobre a pesquisadora Johanna Döbereiner, produzido pelo Canal Futura em parceria com o Sesi. “Mas ela morava aqui?”, perguntou, incrédulo, um aluno da Escola Municipal Panaro Figueira, de Seropédica.
Ainda no auditório, eles ouviram atentos à palestra do pesquisador Ederson Jesus sobre microrganismos do solo. Bactérias e fungos que fazem o bem? Alguns nunca tinham ouvido falar nisso. Outros conseguiram associar o assunto às aulas dadas na escola, como foi o caso da turma do 5º ano do Colégio Monteiro Lobato, de Campo Grande, no Rio de Janeiro. Na medida em que o pesquisador introduzia o assunto, a professora de Ciências Marize Carvalho relembrava os alunos a matéria dada em sala de aula. “É muito bom porque eles aprendem coisas novas e associam ao conteúdo”, disse.
Depois de assistir à palestra, os alunos puderam ver na prática como são esses microrganismos do bem. Para a maioria, foi o primeiro contato com um microscópio. Na exposição, eles observaram placas com culturas de bactérias e esporos de fungos micorrízicos. Também viram nódulos na planta de feijão, minhocas e gongolos, compostos orgânicos, insetos para controle biológico e adubos verdes, além de tecnologias de extração de polpa de frutas, desidratação e secagem de produtos in natura apresentados pela Embrapa Agroindústria de Alimentos, que esteve presente na ação para enriquecer a programação da ação Portas Abertas.
Os alunos de ensino médio puderam ainda aprender um pouco sobre o impacto de uma alimentação rica em açúcares e gorduras para a saúde, com a pesquisadora da Embrapa Agroindústria de Alimentos Renata Torrezan. Ela mostrou, por exemplo, os alimentos que devem ser evitados e qual a quantidade diária recomendada deles para uma pessoa. “Não se trata de deixar de comer açúcar ou gordura. Até porque o nosso corpo precisa deles”, disse Torrezan. Para os pequenos que vieram à tarde, ao invés de palestra, o papo e as dicas foram regados a suco de maracujá, banana desidratada e batata frita, ou melhor, batata assada e sem gordura. E eles aprovaram a degustação.
Vice-versa
Se na terça-feira a ação foi na sede da Embrapa Agrobiologia, com a participação da Embrapa Agroindústria de Alimentos, na quinta-feira, 20, foi o inverso. A Agrobiologia esteve presente naquela Unidade, onde levou a exposição feita na terça-feira em Seropédica. Da mesma forma, a criançada pôde conferir cada detalhe a partir da observação de insetos e microrganismos em microscópio.
No total, cerca de 150 estudantes de escolas públicas e particulares do Rio de Janeiro estiveram presentes, também visitando as próprias estações daquela Unidade, relacionadas a processos agroindustriais de alimentos. Entre eles, destaque para desidratação de frutas, aplicação de corantes naturais em iogurtes, produção de salgadinhos de milho, avaliação sensorial de batata palito e produtos biofortificados.
article-2 article-3 article-4 article

Ana Lucia Ferreira (MTb 16913/RJ)
Embrapa Agrobiologia

Liliane Bello (MTb 01766/GO)
Embrapa Agrobiologia

Telefone: (21) 3441-1500

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Faça o seu comentário