Nos últimos dias, as temperaturas têm subido, com algumas regiões europeias a ultrapassar os 40ºC. Os incêndios florestais têm consumido vários hectares de floresta e destruído habitações, veículos e bens. Espanha e França são dois dos países mais fustigados pelas chamas.

 

Mais de 30 incêndios afectaram o território espanhol durante o fim-de-semana passado. Só em Zamora, na serra de Culebra, arderam 30 mil hectares. No incêndio morreram ainda duas pessoas (um pastor e um bombeiro) e três ficaram gravemente feridas. Além disto, em 32 aldeias da região, 6000 pessoas foram retiradas das suas casas.

Até ao momento, segundo a agência Reuters, foram queimados 70 mil hectares em Espanha, cerca do dobro da média da última década.

Por sua vez, no Sudoeste de França, a região vinícola da Gironda assistiu aos maiores incêndios florestais em mais de 30 anos. Só na região de Bordéus, desde 12 de Julho, as chamas ter-se-ão espalhado por 19.300 hectares e 34 mil pessoas deixaram as suas casas.

Esta é a 45.ª vaga de calor que França atravessa desde 1947, de acordo com o Le MondeO Sul do país é uma das regiões mais afectadas pelo calor e também pelos incêndios florestais.