A oração do terço: um instrumento para fortalecer a nossa fé

0
1

Como é bom recorrermos a Maria em nossas súplicas! Ela nos foi dada como mãe pelo próprio Cristo, é a nossa intercessora, a medianeira entre Deus e os homens

Aoração do terço é uma das mais belas e mais agradáveis a Nossa Senhora. E é tão importante que Maria nos ensina que este é um caminho de salvação. 

Uma das metas que me propus recentemente foi rezar, pelo menos, um terço por dia. Graças a Deus tenho conseguido. Não é fácil, tenho que vencer meus obstáculos, minhas lutas internas para rezar diariamente. Mas tenho certeza que a vivência desta oração está fortalecendo minha fé.  

Para muita gente o terço pode parecer repetitivo. O número também pode assustar, afinal são 5 dezenas, com 1 Pai Nosso e 10 Ave-Marias cada. Em cada uma dessas dezenas meditamos sobre um momento da vida de Jesus e de Maria. São os chamados ‘Mistérios’. Tem esse nome porque é algo sagrado, de difícil compreensão para nós. 

Um livro que comprei há pouco tempo tem me ensinado bastante sobre a importância de rezarmos o terço, ou o Rosário completo. Este livro, chamado “O admirável segredo do Santíssimo Rosário – para se converter e se salvar” foi escrito por São Luís Maria Grignion de Montfort, que viveu na França entre os anos de 1673 e 1716. 

Nesta obra, o autor nos conta a história do Santo Rosário, e fala sobre as orações nele contidas. O Pai Nosso, oração ensinada pelo próprio Cristo, e a Ave-Maria, composta em 3 partes: as duas partes iniciais estão na Bíblia, na saudação do anjo Gabriel (“Ave Maria, cheia de graça. O Senhor é convosco”) e nas palavras de Santa Isabel, inspiradas pelo Espírito Santo (“Bendita sois vós entre as mulheres e bendito é o fruto do vosso ventre, Jesus”). A parte final desta oração foi acrescentada no primeiro Concílio de Éfeso, no ano de 430. 

Maria, nossa intercessora

 

E como é bom recorrermos a Maria em nossas súplicas. Ela que nos foi dada como mãe pelo próprio Cristo, é a nossa intercessora, a medianeira entre Deus e os homens. E na Ave Maria concluímos pedindo que nossa Mãe no céu rogue por nós agora, neste mundo, nos momentos difíceis que atravessamos, e também que ela cuide de nós na vida eterna, para que possamos, ao lado Dela, adorar a Deus. 

No livro, São Luís Maria Grignion de Montfort ensina que “toda honra dada à Santíssima Virgem retorna a Deus, que é a causa de todas suas perfeições e virtudes. Deus Pai é glorificado porque honramos a mais perfeita de suas criaturas. O Filho é glorificado porque louvamos sua Mãe puríssima. O Espírito Santo é glorificado porque admiramos as graças com as quais cobriu sua esposa. Assim como a Santíssima Virgem por meio de seu belo cântico Magnificat remeteu a Deus os louvores e as bênçãos dados por Santa Isabel de sua eminente dignidade de mãe do Senhor, da mesma forma ela imediatamente remete a Deus os louvores e as bênçãos que lhe damos ao rezar a Ave-Maria”. 

Peçamos à Virgem Maria que aumente a nossa fé e a nossa devoção, e Ela vai interceder por nós junto a Deus. 

Por: Aleteia