Governo do Estado inicia operação para combater circulação de motos sem placas

0
83

Nas primeiras quatro horas de operação, 20 motos foram rebocadas e emitidas 91 multas

 
O Governo do Estado, em ação integrada com a participação do Detran.RJ, Polícia Militar, Polícia Civil e Detro, deu início, nesta segunda-feira (18/7), a uma grande operação de fiscalização para combater a circulação de motocicletas sem placas.


“A operação conjunta vai dar mais segurança à população, evitando a utilização desses veículos ilegais por criminosos. O cidadão que encobre uma placa está cometendo uma irregularidade, é fiscalização e segurança pública”, contou o governador Cláudio Castro.

Serão quatro operações diárias, de domingo a domingo, de manhã, à tarde e à noite, em pontos diferentes da cidade, definidos conforme denúncias que chegam ao Detran.RJ e também pela mancha criminal indicada por estatísticas do Instituto de Segurança Pública (ISP) – que identificou, recentemente, um grande número de ocorrências praticadas por pessoas que se deslocam neste tipo de veículo para cometer delitos.

A primeira operação foi iniciada às 6h30, na Avenida das Américas, esquina com Rua César Lattes, na Barra da Tijuca – na pista sentido Recreio. Só nas quatro primeiras horas da ação, foram realizadas 94 abordagens, que resultaram em 20 motos rebocadas, emissão de 91 autuações, além de 26 motos encaminhadas ao posto de vistoria em função de irregularidades.

“A fiscalização tem como objetivo coibir a circulação de motocicletas em situação irregular, conforme determina o Código de Trânsito Brasileiro. As motos estão sendo fiscalizadas em caráter prioritário, mas qualquer outro veículo que esteja em condição irregular será alvo dessa ação conjunta do Governo do Estado”, disse o coordenador de fiscalização do Detran.RJ, Marcus Moreira.

As principais infrações ocorridas neste primeiro dia de operação, até o momento, foram a falta de registro (quando não foi realizado o emplacamento), o licenciamento atrasado, problemas na habilitação do condutor, mau estado de conservação (pneus carecas, por exemplo), entre outros.

A operação iniciada nesta segunda-feira vai mobilizar cerca de 20 agentes do Detran.RJ, PM, Polícia Civil e Detro em cada uma das quatro operações que ocorrerão em território fluminense. Para dar mais transparência aos procedimentos, os policiais militares estão atuando com câmeras portáteis, garantindo a segurança dos agentes em atividade e das pessoas abordadas. Além de garantir a segurança da operação, os PMs fazem revistas à procura de armas e drogas. Já os policiais civis estão em busca de condutores com mandado de prisão em aberto.

“Pode ser o responsável por um trajeto proibido, um atropelamento, entre outras ações irregulares. O levantamento do ISP indica onde acontecem as maiores irregularidades. O objetivo é também detectar veículos roubados ou que poderiam ser usados em crimes”, acrescentou o tenente-coronel Ivan Blaz, porta-voz da Polícia Militar.

Os agentes do Detran atuam na fiscalização de trânsito, aplicando multas e demais penalidades previstas no Código de Trânsito Brasileiro. O Detro, por sua vez, está disponibilizando os reboques que irão transportar os veículos apreendidos para o pátio localizado no bairro Engenho da Rainha. Os agentes do Detro também irão reprimir o transporte clandestino.

Outras operações desta segunda-feira (18/7), e durante toda a semana, ocorrerão em outros bairros da Zona Oeste, Zona Sul e Zona Norte. Lembrando que a fiscalização terá como alvo principal as motos sem placas e irregulares, mas que qualquer outro veículo em situação irregular, ou considerado suspeito, será monitorado pelos agentes de segurança pública e de trânsito durante a blitz.

 
Fonte: Governo do Rio de Janeiro
Detran