Texto que circula na internet afirma que deputados pretendem adiar as eleições para presidente, senadores e deputados por dois anos, mas não passa de Boato.

O deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA), presidente da comissão que discute a reforma política, desmentiu a informação de que a eleição de 2018 seria anulada. A informação começou a circular nas redes sociais na tarde desta quinta-feira (4/5) após a publicação de uma reportagem sobre a intenção de deputados em se organizar para postergar a eleição do Executivo e Legislativo federal para 2020. A notícia causou alvoroço na Câmara dos Deputados e virou o principal assunto dos corredores da casa.

De acordo com Lúcio Vieira, a intenção é utilizar a tramitação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 77/2003, que unifica eleições municipais e estaduais, para incluir itens da reforma política que só poderiam ser apresentados em forma de PEC. “Esse procedimento é apenas um ato que faz parte do regimento da Câmara. Estamos fazendo o que é possível para adiantar a reforma política na Câmara. Se os assuntos da reforma política forem apresentados em forma de Proposta de Emenda à Constituição, vai ter toda aquela tramitação, se constituindo uma comissão especial, passando pela Comissão de Constituição e Justiça. Por isso resolvemos aproveitar uma matéria que já estava mais avançada”, destaca o deputado. 

Segundo o deputado, a comissão deve mudar diversos ítens da proposta, inclusive os que poderiam possibilitar o adiamento das eleições. Ou seja, a PEC só passaria a valer após as eleições de 2018.

 
O texto, que causou reações dos internautas, afirma que a unificação das eleições para cargos majoritários abriria a possibilidade para que uma eleição federal só ocorresse junto as eleições municipais de 2020. Com isso, os deputados, senadores e o presidente que ocupam o poder atualmente, teriam seu mandato postergado.  
 

Faça o seu comentário