Confira o resultado do segundo turno nas 18 capitais em disputa neste segundo turno

SÃO PAULO – Eleitores de 57 municípios – dentre eles, 18 capitais – definiram, neste domingo (29), seus prefeitos para os próximos quatro anos. O pleito ocorreu em 21 unidades da federação, com São Paulo (16) liderando a lista dos estados com mais disputas em segundo turno, seguido por Rio de Janeiro (5) e Rio Grande do Sul (5).

O segundo turno nas eleições municipais é realizado em cidades com pelo menos 200 mil eleitores registrados no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), caso nenhum dos candidatos tenha alcançado a maioria absoluta dos votos válidos – ou seja, 50% mais um, excluindo brancos e nulos – no primeiro turno.

Neste ano, a votação ocorreu duas semanas após o primeiro turno, que elegeu vereadores em 5.567 municípios e prefeitos em 5.410 – e cerca de 100 candidaturas que terminaram à frente na disputa, mas estão sub judice, segundo o TSE.

Sete capitais definiram seus prefeitos direto no primeiro turno: Belo Horizonte (MG), Campo Grande (MS), Curitiba (PR), Florianópolis (SC), Natal (RN), Salvador (BA) e Palmas (TO) – única capital em que não há possibilidade de segundo turno. Vale lembrar que Macapá (AP) teve as datas dos dois turnos alteradas para 6 e 10 de dezembro, em função de restrições no fornecimento de energia elétrica, que duraram 22 dias.

Confira o resultado do segundo turno nas outras 18 capitais, conforme as urnas são apuradas:

Aracaju (SE)

População estimada: 664.908 habitantes
Eleitorado: 404.901 eleitores

Em Aracaju, o atual prefeito Edvaldo Nogueira (PDT) foi reeleito. Ele recebeu 150.823 (57,86%) dos votos válidos.

Esta é a quarta vez que Nogueira irá comandar a prefeitura da capital. Ele ocupou o cargo entre março de 2006 e dezembro de 2012, quando ainda era filiado ao PCdoB, partido que ajudou a fundar no estado.

O candidato do PDT derrotou a candidata delegada Danielle (Cidadania), que ficou com 42,14% dos votos (109.864 dos votos válidos).

Belém (PA)

População estimada: 1.499.641 habitantes
Eleitorado: 1.009.731 eleitores

O deputado federal Edmilson Rodrigues (PSOL) foi eleito prefeito de Belém. Ele recebeu 390.723 votos ‒ ou 51,76% dos votos válidos ‒ e derrotou o candidato Delegado Everaldo Eguchi (Patriotas), considerado uma das grandes surpresas do primeiro turno, que obteve 364.095 votos (48,24%).

Belém talvez tenha sido a capital em que a dicotomia entre políticos profissionais e outsiders com discurso antipolítica se reproduziu de maneira mais clara nestas eleições, lembrando a tônica dos debates no pleito de 2018.

Professor, com doutorado em geografia humana pela Universidade de São Paulo (USP), Edmilson Rodrigues já governou a cidade por dois mandatos, entre 1997 e 2004, e teve três mandatos como deputado estadual e dois de deputado estadual. Ele contou com uma coalizão de seis partidos: PSOL, PT, PDT, PC do B, UP e Rede Sustentabilidade.

Neste segundo turno, Edmilson recebeu o apoio do Cidadania, que teve o deputado estadual Thiago Araújo como representante no primeiro turno ‒ a despeito da posição da sigla, o candidato adotou postura de neutralidade. O PV, que integrou a coligação de Thiago Araújo, manifestou apoio ao candidato do PSOL, assim como o PSTU, que participou da disputa com a candidatura de Cleber Rabelo.

Belém era uma das grandes esperanças do PSOL neste segundo turno. Com o resultado na capital paraense e o próprio desempenho de Guilherme Boulos em São Paulo, a sigla ganha destaque no campo progressistas. Os avanços do partido indicam um novo momento na esquerda, de perda de hegemonia do PT.

Boa Vista (RR)

População estimada: 419.652 habitantes
Eleitorado: 217.477 eleitores

A capital de Roraima terá Arthur Henrique (MDB) como novo prefeito. O candidato recebeu 85,37% dos votos válidos. Ottaci Nascimento (Solidariedade) teve 14,63% dos votos. Até o momento, 96,19% das urnas foram apuradas.

Henrique é o vice-prefeito da capital e tem como vice Cássio Gomes, também do MDB. Já Nascimento é deputado federal. Sua vice é Lenir Rodrigues, deputada estadual também pelo Solidariedade.

Cuiabá (MT)

População estimada: 618.124 habitantes
Eleitorado: 378.097 eleitores

Emanuel Pinheiro (MDB) foi eleito neste segundo turno, com 51,16% dos votos válidos. Já Abilio (Pode) recebeu 48,84% dos votos.

Pinheiro já era o atual prefeito da capital do Mato Grosso. Esta é a terceira vez que ele participou da disputa pela prefeitura. Ele lidera a coligação A Mudança Merece Continuar, feita pelos partidos PMB, PTC, Solidariedade, PV, Republicanos, PL, PSDB, MDB, PTB, PP e PCdoB.

Abilio é vereador em Cuiabá e faz parte da coligação Cuiabá para Pessoas, feita pelos partidos PSC, Cidadania e Pode. Abílio teve seu mandato como vereador cassado em março deste ano. O motivo foi quebra de decoro parlamentar. Em maio, a Justiça anulou a cassação e ele pôde retornar ao cargo e participar da atuação eleição.

Fortaleza (CE)

População estimada: 2.686.612 habitantes
Eleitorado: 1.821.382 eleitores

Na capital cearense, o atual presidente da assembleia legislativa estadual José Sarto (PDT) obteve 51,69% dos votos e se elegeu neste segundo turno. O candidato foi apoiado pelos irmãos Ciro e Cid Gomes. Já o deputado federal Capitão Wagner (Pros) recebeu 48,31% dos votos.

Goiânia (GO)

População estimada: 1.536.097 habitantes
Eleitorado: 971.221 eleitores

Na capital goiana, o candidato Maguito Vilela (MDB) recebeu 277.497 votos – ou 52,60% dos votos válidos – e foi eleito neste segundo turno.

Vilela está entubado no hospital Albert Einstein, em São Paulo, após ser diagnosticado com Covid-19. Seu filho, Daniel Vilela, ocupa seu espaço. Daniel é presidente do MDB de Goiás e vice-presidente nacional da legenda.

O candidato Vanderlan Cardoso (PSD), por sua vez, ficou com 47,40% dos votos (250.036 votos válidos).

João Pessoa (PB)

População estimada: 12.325.232 habitantes
Eleitorado: 8.986.687 eleitores

Na capital paraibana, o candidato Cicero Lucena (PP) foi eleito, com 53,16% dos votos válidos (185.055 votos).

Lucena participa da coligação Pra Cuidar de João Pessoa, feita pelos partidos PP, PTB, Republicanos, PTC, PMN, Avante, PRTB, Cidadania e PMB. Ele já foi vice-governador, governador, senador e prefeito de João Pessoa.

O candidato Nilvan Ferreira (MDB), que participa pela primeira vez da corrida eleitoral, por sua vez, recebeu 46,84% dos votos válidos, ou 163.030 votos.

Maceió (AL)

População estimada: 817.511 habitantes
Eleitorado: 522.269 eleitores

João Henrique Holanda Caldas (PSB) venceu o segundo turno na capital alagoana, com 58,64% dos votos válidos. O adversário Alfredo Gaspar de Mendonça (MDB) ficou com 41,36% dos votos.

O pessebista venceu pela coligação Aliança com o Povo, formada por PDT e PSDB. Já o emedebista concorreu por meio da coligação Maceió Mais, com os partidos PL, AVANTE, PRTB, PSC, PTC, PV, PSD e PODE.

Manaus (AM)

População estimada: 2.219.580 habitantes
Eleitorado: 1.331.613 eleitores

O candidato David Almeida (Avante) foi eleito na capital amazonense, com 51,27% dos votos válidos. Já o experiente ex-governador Amazonino Mendes (Podemos) teve 48,73% dos votos.

Porto Alegre (RS)

População estimada: 1.488.252 habitantes
Eleitorado: 1.082.726 eleitores

Sebastião Melo (MDB) foi eleito em Porto Alegre, com 54,63% dos votos válidos. Já Manuela D’Ávila (PCdoB) teve 45,37% dos votos na prefeitura da capital. O ex-vice-prefeito obteve 370.550 votos, ante 307.745 da ex-deputada. Com a saída do ex-prefeito José Fortunati (PTB), Sebastião Melo cresceu no pleito com o apoio do petebista.

Porto Velho (RO)

População estimada: 539.354 habitantes
Eleitorado: 333.031 eleitores

O atual prefeito da capital de Rondônia, Hildon Chaves (PSDB), foi reeleito com 54,45% dos votos válidos. A candidata Cristiane Lopes (PP) teve 45,55% dos votos.

O tucano é o candidato da coligação “O Trabalho Continua”, que reúne os partidos PSD, PL, PSDB e DEM. Já a candidata do Progressistas, recentemente diagnosticada com Covid-19, concorreu pela coligação Juntos por Amor a Porto Velho, formada com o Pros.

Recife (PE)

População estimada: 1.653.461 habitantes
Eleitorado: 1.157.324 eleitores

Na capital pernambucana, o deputado federal João Campos (PSB), filho de Eduardo Campos, foi eleito com 56,27% dos votos válidos.

Ele é amparado por uma rede de apoio de 11 partidos (PDT, MDB, Rede, PCdoB, SD, PROS, PV, Avante, Republicanos, PP e PSD) e o endosso do prefeito Geraldo Júlio (PSB), que não pode concorrer à reeleição.

Já a deputada federal Marília Arraes (PT), prima de João Campos, recebeu 43,73% dos votos.

Rio Branco (AC)

População estimada: 413.418 habitantes
Eleitorado: 256.673 eleitores

O candidato Tião Bocalom (PP) venceu o segundo turno para prefeitura de Rio Branco (AC), com 62,05% dos votos válidos. A adversária Socorro Neri teve 37,95% dos votos. Segundo dados do TSE, 89,39% das urnas já foram apuradas.

Rio de Janeiro (RJ)

População estimada: 6.747.815 habitantes
Eleitorado: 4.851.887 eleitores

O ex-prefeito Eduardo Paes (DEM) foi escolhido pelos cariocas, neste domingo (29), para retornar ao comando da prefeitura do Rio de Janeiro pelos próximos quatro anos. Ele recebeu 1.629.319 votos – o que corresponde a 94,07% dos votos válidos (ou seja, excluindo votos em branco e nulos).

Ele derrotou o atual prefeito, Marcelo Crivella (Republicanos), candidato à reeleição, com 913.700 votos (35,93%).

São Luís (MA)

População estimada: 1.108.975 habitantes
Eleitorado: 699.954 eleitores

Na capital maranhense, Eduardo Braide (Pode) foi eleito, com 270.557 votos válidos, ou 55,53% do total. Braide já foi deputado estadual; atualmente, é deputado federal. Esta é a segunda vez que ele concorre para a prefeitura da capital maranhense. Sua vice é é Professora Esmênia, do PSD.

Já o deputado estadual Duarte (Republicanos) recebeu 44,47%, ou 216.665 dos votos válidos.

São Paulo (SP)

População estimada: 12.325.232 habitantes
Eleitorado: 8.986.687 eleitores

O prefeito Bruno Covas (PSDB) foi reeleito, neste domingo (29), prefeito de São Paulo para mais quatro anos de mandato.

Com 99,9% das urnas apuradas, o tucano tinha 3.168.738 votos – o equivalente a 59,38% dos votos válidos. Seu adversário, o opositor Guilherme Boulos (PSOL), líder do movimento dos sem-teto, tinha 2,.167.839 votos – 40,62% dos votos válidos.

Teresina (PI)

População estimada: 868.075 habitantes
Eleitorado: 558.661 eleitores

Dr. Pessoa, do MDB, venceu o segundo turno em Teresina, capital do Piauí. O candidato teve 62,31% dos votos. Já Kleber Montezuma (PSDB) teve 37,69% dos votos.

A aliança composta por Dr. Pessoa para concorrer à esta eleição se deu entre os partidos MDB, PRTB e PSB. Já Montezuma, a corrida se deu através da coligação entre os partidos PSDB, PP, PSL, AVANTE, PDT, DEM, PMB, PV e PODE.

Este será o primeiro mandato de Dr.Pessoa, que é médico e tem 74 anos de idade. O novo prefeito já foi vereador de Teresina e deputado pelo estado do Piauí. Atualmente, é professor na Universidade Federal do Piauí (UFPI). Já Montezuma é economista e ex-secretário de Educação.

Vitória (ES)

População estimada: 365.855 habitantes
Eleitorado: 251.464 eleitores

Em Vitória, o candidato Delegado Pazolini (Republicanos) foi eleito, com 58,50% dos votos válidos.

Pazzolini é deputado estadual na Assembleia Legislativa do Espírito Santo. Seu adversário, o ex-prefeito João Coser (PT), recebeu 72.684 votos, ou 41,50% do total.

Vitória era uma das esperanças do PT neste segundo turno, sobretudo em meio ao crescimento de Coser na reta final da disputa. O partido não conquistou nenhuma capital no primeiro turno, além de ter sofrido uma nova redução significativa no número de prefeituras controladas.