Hoje, 20/08, o Rio de Janeiro teve mais um caso de sequestro de ônibus, mas ao contrário dos anteriores, desta vez, a Polícia Militar teve liberdade para agir e o sequestrador foi morto e as vítimas salvas. Era de esperar que todos comemorassem o sucesso da ação, mas é claro que não, já tem aqueles criticando a violência policial.

DIÁRIO DO RIO, obviamente, aplaude o governador Wilson Witzel em ter dado a segurança necessária aos policiais para que pudessem agir da melhor forma. E, a melhor forma, em caso de um sequestrador que ameaçava vidas inocentes, era ser alvejado, não há outra ação possível. Repetir os casos anteriores, que o político ficava com receio da opinião pública por uma morte ao vivo, era colocar em risco todos os passageiros daquele ônibus.

A mesma coragem que Witzel vem demonstrando em manter as operações policiais nas comunidades, mesmo que haja um verdadeiro movimento contra elas. Dizem que morre inocentes, e é verdade, o traficante, o criminoso, não escolhe um campo neutro para combater as forças policiais. Caberia então ao governador impedir o confronto e deixar tudo como está? Se acovardar? Talvez esperem que marquem um horário para um duelo?

Também dizem que deveria haver mais inteligência. E quem diz que não está tendo, ou que as ações policiais fazem parte exatamente de uma estratégia maior? Nossa visão pela TV que não é!

Deve-se investir em Educação, outros falam. E, claro, isso é óbvio ululante, porém, vamos esperar mais 20 anos para que essas ações tenham efeito? Enquanto isso deixaremos o Estado do Rio nas mãos dos narcotraficantes? E uma população atemorizada, e diremos, calma, abrimos mais uma escola! Em 20 anos tudo se resolve.

Confronto, inteligência e investimentos em educação devem ser feitos em conjunto. Os 2 primeiros para que a população não continue sendo refém dos criminosos, e a educação para que não precisemos viver em confronto nos próximos 20 anos.

E, mais uma vez, parabéns a Witzel pela coragem.

Fonte: Diário do Rio

Faça o seu comentário