Jovem Pesquisador tem inscrições abertas em quatro cidades da Baixada Fluminense

O projeto Baixada Para Cima! ainda está com inscrições abertas para o Jovem Pesquisador em quatro municípios da Baixada Fluminense. As oportunidades são para jovens de 16 a 24 anos, moradores dos municípios de Seropédica, Itaguaí, Magé e Guapimirim. Os jovens receberão capacitação, certificação, uniforme de identificação e bolsa auxílio de R$ 250 por três meses. No total, são 80 vagas, sendo 20 para cada município. Informações pelo telefone do 2667-9265.

O Baixada Para Cima! é co-financiado pela União Europeia e coordenado pela organização italiana Comitato Internazionale per lo Sviluppo dei Popoli (Comitê Internacional para o Desenvolvimento dos Povos) – CISP, e pela Ong brasileira Se Essa Rua Fosse Minha – SER. O Jovem Pesquisador é uma das etapas do Baixada Para Cima!, realizado em parceria com as prefeituras.

As inscrições em Seropédica vão até o próximo dia 15. Os interessados devem procurar o CRAS Campo Lindo, na rua Niterói, s/nº. Já em Itaguaí o prazo será até o dia 20. Inscrições no CRAS Brisamar, na rua Soldado Luis Mendonça Santos (antiga transversal 44).

Em Magé, as inscrições vão até o dia 29 de abril no CRAS Piabetá, na avenida Caioaba, s/nº, Piabetá. E em Guapimirim o processo vai até dia 06 de maio. Interessados deverão procurar o CRAS Vale das Pedrinhas, na rua José Maria da Silva, 1443 (antiga rua 2).

O objetivo do Baixada Para Cima! é aumentar a inserção e a participação ativa de adolescentes e jovens moradores da Baixada Fluminense nos programas de assistência social municipais, estaduais e federais, contribuindo assim para o exercício pleno de cidadania para os setores em vulnerabilidade cultural, econômica e social.

O Jovem Pesquisador é uma das etapas do projeto. Além de receber capacitação com aulas que abordam direitos sociais e cidadania, os selecionados farão pesquisa de campo. Durante a pesquisa, os jovens serão multiplicadores do aprendizado às famílias do bairro, contribuindo assim para melhoria do acesso aos programas sociais básicos, e também coletarão dados para um relatório final, que contribuirá para orientação de gestores públicos em políticas públicas sociais. A capacitação, de 40 horas, acontece no contra-turno escolar. A pesquisa de campo será realizada durante dois meses após a capacitação.

Pesquisas feitas por jovens pesquisadores já foram realizadas, em 2015, nos municípios de Nova Iguaçu, Duque de Caxias e Belford Roxo. O resultado parcial deste levantamento encontra-se disponível na sede do projeto, na avenida Governador Amaral Peixoto, 795, sala 101, Centro de Nova Iguaçu.

jovem pesquisador