A pequena Julie Vitória, de 9 anos, era uma das quase 20 crianças que olhavam encantadas para o palco, acompanhando atentamente cada passo das contadoras de história Alyne Afonso e Fernanda Lourenço. Foi ali, durante a atividade que fez parte da Feira de Ciências do Município de Seropédica/RJ, no último dia 8, que ela soube pela primeira vez da existência de uma árvore chamada mulungu. “Amei a história”, exclamou sem pestanejar.
As contadoras fizeram uma adaptação do livro O mulungu e suas amigas joaninhas: proteção que chega voando, escrito por Elen de Lima Aguiar Menezes e Maria Cristina Prata Neves para o projeto Agroecologia para Gente que Cresce II: uma viagem ao mundo sustentável, liderado pela analista Vandréa Ferreira, da Embrapa Agrobiologia. “Aprendi que o mulungu é muito importante”, concluiu Julie. Os amigos Mikael Ângelo, de 11 anos, e Vitória Augusto, de 10, fizeram coro à empolgação da colega. “Gostei! Adorei!”, exclamavam. Eles também não conheciam a história da árvore e adoraram os bonecos e fantoches coloridos que foram usados para ilustrar a trama.
Mas se por um lado a história era novidade para muitos, por outro já era velha conhecida de alguns, como é o caso da pequena Heloísa, de 4 anos, filha do empregado da Embrapa Edson Martins. Tímida, ela balançava a cabeça pra dizer que adorou ver bem de pertinho os personagens da história que tanto já escutou. “Ela já sabe de cor, já lemos mais de dez vezes”, conta a mãe, Adriana Chaves.
A atividade fez parte das ações da Unidade na III Semana Pedagógica da Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Esporte de Seropédica. Além da contação da história e da distribuição de livros do projeto para as crianças, a Unidade também esteve representada no evento com um estande na 3ª Feira de Ciências e 1ª Feira de Matemática do município, realizadas simultaneamente no dia 8 no Centro de Atenção Integral à Criança Paulo Dacorso Filho, no município.
No local, os empregados Marcelo Ricalde, Roberto Silva e Itamar Garcia mostravam a crianças, adultos e adolescentes curiosos alguns itens de pesquisa, como minhocário, caixa de insetos, microscópios, lupa e lâminas para visualização de fauna do solo, além de hortaliças cultivadas e colhidas na Fazendinha. Também estavam expostos materiais do projeto Agroecologia para Gente que Cresce e do Programa Embrapa & Escola.
A Semana Pedagógica transcorreu de 7 a 10 de julho e envolveu ainda atividades como feira cultural, oficinas e palestras, com a participação de diversas instituições educacionais da cidade. Como parceiros, a prefeitura contou com a UFRRJ, a Embrapa e o Centro de Tratamento de Animais Silvestres (Cetas).
DSC_0097
DSC_0096 DSC_0098 DSC_0099 DSC_0100 DSC_0101 DSC_0106 DSC_0105 DSC_0103 DSC_0102 DSC_0107 DSC_0108 DSC_0109 DSC_0110 DSC_0111

Faça o seu comentário