Foi realizado nesta quinta-feira (31), Santa Missa de Corpus Christi, na Comunidade do Cruzeiro, Paroquia Nossa Senhora das Graças, celebrada pelo Padre Paulo Sergio.

Tradicionalmente na festividade de Corpus Christi é feito um tapete com desenhos e representações de cenas bíblicas, objetos devocionais, que fazem alusão à figura de Cristo, do pão e do cálice. A Paroquia Nossa Senhora das Graças, este ano resolveu não fazer o tapete, e no lugar fez a Campanha do Quilo de Alimento, para ajudar as 65 famílias que são inscritas na Sociedade São Vicente de Paula. Quem puder ajudar essas famílias que passam por necessidade entrem em contato pelo telefone 3787-0768, Horário de atendimento:8:30 as 18hs de segunda a sexta, sábado 8:30a13:00hs.

Em sua Homilia o Padre Paulo Sergio falou sobre o Pão e o Vinho, representada na Hóstia: “Hoje a Igreja te convida: ao pão vivo que dá vida vem com ela celebrar!” – Caríssimos irmãos, é, precisamente, este o sentido da hodierna solenidade: celebrar, proclamar, professar, expressar a nossa fé inabalável na presença real do Cristo morto e ressuscitado nas espécies eucarísticas!

 “Isto é o meu corpo; isto é o meu sangue! Eu sou o pão vivo descido do céu. O pão que eu darei é a minha carne dada para a vida do mundo!” Eis, que mistério tão grande: o pão que Cristo dá é a carne dada, a carne sacrificada, entregue na cruz, para a vida do mundo! Que mistério! Que amor!

Eis a nossa fé: cremos com todo o nosso coração e com toda a nossa mente que, nas espécies eucarísticas oferecidas como Sacrifico de Cristo – sacrifico único, perfeito, eterno – o Senhor Jesus está realmente presente no seu Corpo e no seu Sangue, alma e divindade, tão perfeito e real como está no céu. Ante o pão e o vinho consagrados, podemos cantar, como o povo cristão canta: “Deus está aqui! Ó vinde, adoradores, adoremos a Cristo redentor!” Eis: nas espécies consagradas já não há mais pão, já não há mais vinho: há somente o Corpo e o Sangue do Senhor morto e ressuscitado, todo no que era vinho, todo no que era pão. É ele: adorável, amável, Vida para nossa vida!

Mas, Jesus insiste: “Em verdade, em verdade os digo: se não comerdes a carne do Filho do Homem e não beberdes o seu sangue, não tereis a vida em vós! Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna e eu o ressuscitarei!” – São palavras impressionantes, quase que inacreditáveis: o corpo e sangue de Jesus devem ser comidos como fonte de vida! Não de qualquer vida, mas da vida eterna, vida de Deus! Esta vida é o próprio Espírito Santo, que ressuscitou Jesus e que impregna seu Corpo e Sangue nas espécies eucarísticas! Por isso, na comunhão, recebemos, comemos a Vida já agora e plantamos está Vida para a ressurreição final! “Porque a minha carne é verdadeira comida e o meu sangue, verdadeira bebida. Quem come a minha carne e bebe o meu sangue permanece em mim e eu nele!” 

O Padre Paulo Sergio disse sobre a rotina de ir a Igreja: “Vida cristã não é só ir à igreja aos domingos, mas ser igreja aonde você for”