Um motociclista, identificado como Alex Leandro Silva Motta, de 35 anos, morreu, na noite deste domingo, após ser atingido por linha chilena na Avenida Brasil, altura de Guadalupe. De acordo com a Polícia Civil, a 31ª DP (Ricardo de Albuquerque) instaurou um inquérito para apurar a morte do motociclista e que diligências estão em andamento. 
 
Procurada, a Polícia Militar disse que policiais militares do Batalhão de Policiamento em Vias Expressas (BPVE) foram acionados para verificar ocorrência e, chegando ao local, já encontraram a vítima sem vida. Ainda não há informações sobre a data e local do enterro de Alex.
 
Outros casos
 
Em março de 2019, Eloáh Oliveira Macedo, 8 anos, precisou ter uma perna amputada após ser atingida por uma linha chilena ao atravessar uma passarela em Realengo, Zona Oeste Rio. A menina ficou internada na UTI do Hospital Municipal Albert Schweitzer, em Realengo. A veia femoral da perna esquerda se rompeu. Para auxiliar a circulação do sangue na perna o médicos tiraram uma veia de um dos pés.
 
Em janeiro deste ano, um empresário de 42 anos ficou com um corte no pescoço feito por uma linha chilena enquanto voltava do trabalho, na Rodovia Presidente Dutra, na altura de São João de Meriti, na Baixada Fluminense. Jair Sena, morador de Nova Iguaçu, disse que o ferimento só não foi mais profundo porque ele estava com um óculos de sol na gola da camisa.
 
Denúncias
 
Em julho de 2019 foi criado o Disque Linha Chilena/Cerol (0800.285.2121) para receber denúncias sobre comercialização e uso do produto e também do cerol. Ambos são proibidos por lei. As chamadas não precisam de identificação. Os casos serão encaminhados aos órgãos responsáveis pelo combate a esse tipo de crime, como a Polícia Civil. O atendimento é das 10h às 17h.
 
Resultado de imagem para Motociclista morre na Avenida Brasil após ser atingido por linha chilena

Faça o seu comentário