Durante uma conversa, que pode tratar de diversos temas, o usuário enganado acaba fornecendo um código de verificação do aplicativo e perde o controle de acesso

Quem usa o WhatsApp com frequência deve ficar atento para não se tornar mais uma das vítimas de um golpe que está circulando pelo aplicativo de mensagens ultimamente. O objetivo da prática criminosa é clonar o número do telefone e assim, conseguir ter acesso à informações pessoais da vítima.
Para conseguir fazer a “clonagem” do número, os criminosos abusam da criatividade até ganharem a confiança dos usuários.
Durante uma conversa, que pode tratar de diversos temas, como anúncio de vendas, convites para eventos, verificação de perfis na internet e outros, o usuário enganado acaba fornecendo o código de verificação do aplicativo e dá ao golpista  livre acesso à sua conta.
Uma vez fornecido o código, o usuário perde o controle sobre o aplicativo e o criminoso, que se passa por ele, começa a enviar mensagens, como se fosse a vítima, solicitando a realização de transferências bancárias ou o pagamento de boletos, cujo valor seria reembolsado ao pagador em pouco tempo.
Foi por pouco que um homem, de 44 anos, quase caiu no golpe. “Fiz um anuncio de carro em um site e informei meu número de celular. Pouco tempo depois, um rapaz me ligou dizendo que era do site e precisava confirmar uns dados. Até que ele disse que eu receberia um código e eu deveria falar. Falei e desliguei o telefone. Logo em seguida meu WhatsApp foi deslogado”, contou.
“Por sorte, dias antes eu tinha colocado a opção para a Verificação em Duas Etapas. O rapaz voltou a me ligar, mas eu ignorei”, acrescentou. O telefone dele ficou sete horas indisponível.
Golpe Temático
Com a proximidade do Natal, bandidos tem aproveitado a temática da festa aplicar golpes. Desta vez, uma imagem com link falso da marca Bauducco promete dar um panetone da linha Speciale a quem compartilhar a publicação.
O link leva os usuários enganados a preencherem um questionário que geram lucros aos criminosos. Por meio do site oficial e da conta no Twitter, a Bauducco desmentiu a promoção.
A Bauducco não recomenda o acesso ao link da “notícia”, nem tampouco o encaminhamento da mensagem falsa.
View image on Twitter
See Bauducco’s other Tweets
Em alerta

Casos de possíveis golpes estão sndo investigados nas Delegacias Especializadas de Crime Cibernético da Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG).

A dica da instituição é, além de ficar atento a possíveis golpes, instalar a opção de “Verificação em Duas Etapas que a própria empresa do aplicativo criou devido ao grande número de delitos.

Se a pessoa cair no golpe, deve registrar o boletim de ocorrência, procurar a operadora do celular e se informar dos procedimentos e avisar aos contatos de que o número foi roubado.

Fonte: O TEMPO

Faça o seu comentário