Dados divulgados pela PRF são referentes aos primeiros nove meses de 2018, quando 272 armas foram confiscadas

O número de armas e munições apreendidas pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) nas rodovias federais do Rio de Janeiro cresceu mais de 80% nos primeiros nove meses de 2018 em relação ao mesmo período do ano passado. A maior parte delas importadas e com grande poder de fogo, como pistolas e fuzis automáticos. Este ano, já foram apreendidas 272 armas, sendo 158 pistolas e 60 fuzis. Considerados a maior preocupação pelo seu poder letal, os armamentos podem atingir um alvo numa longa distância. Segundo a PRF, a maioria das pistolas apreendidas estava equipada com um dispositivo conhecido como ‘kit rajada’, que aumenta a velocidade em que os disparos são efetuados e potencializa o poder de fogo.

No ano passado, no mesmo período, nas rodovias federais do Rio de Janeiro, foram apreendidas 145 armas e 41.907 munições. Neste ano, já foram interceptadas 272 armas e 76.881 munições.

Quase todos os fuzis apreendidos são encontrados desmontados e separados por kits. De acordo com a PRF, a utilização desses conjuntos importados tem sido cada vez mais comum entre as quadrilhas. Os armamentos interceptados são, em grande parte, de origem americana, austríaca, argentina, turca, entre outras.

Mais de 76 mil munições foram apreendidas, a maioria de calibres restritos e proibidos. Em fevereiro, cerca de 40 mil projéteis bolivianos e paraguaios foram interceptados numa blitz na Rodovia Presidente Dutra (BR-116). O destino das munições, com dezenas de pistolas e fuzis, seria o Complexo da Maré, na Zona Norte do Rio. O material estava escondido dentro de cilindros que foram abertos com ferramentas industriais.

Faça o seu comentário