No dia 14 de setembro de 2016, deu início a Feira da Agricultura Familiar na UFRRJ em Seropédica. O projeto nasceu com o objetivo de fortalecimento das atividades desenvolvidas pelo produtor familiar, de forma a integrá-lo à cadeia de agronegócios, proporcionando-lhe aumento de renda na sua valorização e na profissionalização dos produtores familiares.

Nesta quarta-feira (18), foi comemorado os três anos de funcionamento deste importante projeto que tem auxiliado os produtores rurais da região. A Feira da Agricultura Familiar na UFRRJ é um dos eixos de um projeto de Extensão que envolve também a compra de alimentos para o Restaurante Universitário, diretamente de agricultores, através do Programa de Aquisição de Alimentos, assistência técnica e extensão rural aos agricultores participantes, capacitação de agricultores e técnicos e pesquisas participativas.

A Professora Adjunta do Departamento de Fitotecnia do Instituto de Agronomia da UFRRJ, Anelise Dias, é uma das coordenadoras deste projeto e disse: “Nestes três anos conseguimos consolidar a feira na UFRRJ, temos vários agricultores que estão conosco desde o início do projeto, com vários clientes dentro da universidade que apoiam a feira. A feira é um espaço de integração dos agricultores com a Universidade, neste sentido vários projetos são desenvolvidos, pela nossa equipe como também com os professores da rural junto aos agricultores, com uma relação de extensão e com crescimento mutuo”.

Vários estandes foram montados pelas instituições que dão apoio ao Projeto, como a EMATER RJ, a Pesagro a Embrapa entre outros. O Subsecretário de Agronegócios da Prefeitura de Seropédica, Glauco Antunes, o Engenheiro Agrônomo Adriano, e João Paulo Secretário de Agricultura do Município de Paracambi estiveram no evento e elogiaram o trabalho realizado pela equipe que coordena o projeto da Agricultura Familiar.

No evento foi distribuído gratuitamente adubo de origem japonesa (Bokashi), obtido da fermentação de farelos e tortas vegetais.  Um dos coordenadores de Produção Vegetal da UFRRJ, Rodrigo Alonso, disse: “O adubo é muito rico em nutrientes e também melhora as condições biológicas do solo, fazendo com que mais nutrientes sejam liberados para as plantas ao longo do ciclo de cultivo. O Bokashi Rural é produzido por nossos alunos em aulas práticas e cursos de capacitação”. Destaca.

Faça o seu comentário