Os profissionais de Saúde da Prefeitura de Seropédica que estão fazendo atendimento de vacinação tanto na Influenza como do Coronavírus, tem dado um tratamento humanizado para a população de Seropédica. 

Nesta terça-feira (1/06) a equipe formada pela Técnica de Enfermagem Patrícia Oliveira e a Agente de Saúde Joana D’arc, vacinaram o Sr. Mario Mota de Morais de 66 anos, que foi Secretário de Tancredo Neves e Ulisses Guimarães nas Diretas já. “Quero parabenizar ao atendimento que tive ao ser vacinado no Posto de Saúde Fazenda Caxias, pessoas muito educadas e atenciosas, isso mostra um serviço de qualidade dado pela prefeitura”. Destaca Sr. Mario.

A Vacinação Influenza

O objetivo da vacinação é reduzir a circulação do vírus e, consequentemente, o número de hospitalizações e risco de morte devido à gripe, já que o Influenza está relacionado a uma série de complicações como pneumonia e doenças cardíacas, por exemplo.

Já é possível notar um índice de redução de episódios da doença este ano, se comparado ao ano anterior, quando houve predominância da circulação do vírus da gripe A (H1N1). Foram registrados em 2020, cerca de 11 mil casos, vitimou 2.098 pessoas com mortes em decorrência da gripe.

Um esforço global de vacinação em massa liderado pelos EUA ajudou a acabar com a pandemia, mas o vírus H1N1 ainda permanece entre nós. Todos os anos circula como uma gripe sazonal, causando doenças, hospitalizações e mortes.

Cientistas de todo o mundo monitoram tanto a H1N1 quanto outras gripes suínas para entender melhor essas doenças e para descobrir como conter o próximo vírus antes que se torne uma pandemia. Mas conter um vírus é um trabalho complexo, agravado pela atividade humana: desde a forma como produzimos nossos alimentos até a maneira como viajamos.

Diferenças entre H1N1 e o Covid-19

Assim como durante a pandemia do vírus H1N1 em 2009, estamos fazendo uso constante de álcool em gel para higienizar as mãos e superfícies, e evitar a propagação do coronavírus. Além disso, aderimos à utilização de máscaras no dia a dia. “Higiene das mãos, álcool em gel, distanciamento… Isso tudo é um conjunto de medidas que ajuda no combate não só do coronavírus, como todas outras viroses respiratórias.

Em geral, o vírus influenza, que causa a gripe, tende a ter maior gravidade em crianças do que esse novo coronavírus que provoca a Covid-19”. Entretanto, os pais devem estar atentos aos casos graves de gripe que podem causar uma reação inflamatória sistêmica no organismo da criança cerca de duas a quatro semanas após a contaminação por um vírus.

Sr. Mario Mota de Morais de 66 anos