A Prefeitura de Seropédica através da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos, está criando projetos voltados a geração de emprego e renda para pessoas inscritas nos projetos sociais do município.

Segundo o Assessor Especial do Governo, Antônio Adolfo Garbocci Bruno, a Secretária de Assistência Social Vandrea Furquim, e o Prefeito Professor Lucas, preocupados com a pandemia que assola o Brasil e principalmente nosso município, com desemprego e a falta de renda para muitas pessoas, que fosse implantado projetos de geração de renda, através de cursos profissionalizantes.

Em entrevista ao Seropédica Online, Antônio Adolfo Garbocci Bruno, relatou que já iniciou vários projetos, um deles seria a recuperação da Casa da Criança, que se encontra em situação lastimável. Outro projeto seria a criação de uma Cooperativa de Costureiras que estão inscritas nos Programas Sociais do Município, que teve anteriormente apoio da Nova Dutra.

“Esta Cooperativa poderia fazer os uniformes municipais como também de empresas privadas, e já estamos criando uma interlocução com a Laura Carneiro que é Secretária Municipal de Assistência Social do RJ, e o Bruno Dauaire que é Secretário de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos do Estado do RJ, para fazermos uma parceria que irá ajudar em muito este projeto”. Destaca Bruno.

Estamos também trabalhando junto com Jocilene Leal Tavares Dantas, a Coordenadora da Divisão de Atenção a Pessoas com Deficiência, coordenadoria recém criada pelo Prefeito Professor Lucas e a Assistência Social Vandrea Furquim, que está sendo encarregada da articulação de políticas públicas destinadas às pessoas com deficiência, mantendo uma interlocução com as demais políticas de direito de forma a garantir o acesso à pessoa com deficiência à saúde, educação, transporte, habitação, lazer e cultura, inserção social, e acessibilidade de todos.

A Coordenadora Jocilene disse que estaremos investindo no processo de habilitação e de reabilitação das pessoas com deficiência que tem por objetivo o desenvolvimento de potencialidades, talentos, habilidades e aptidões físicas, cognitivas, sensoriais, psicossociais, atitudinais, profissionais e artísticas que contribuam para a conquista da autonomia da pessoa com deficiência e de sua participação social.

A coordenadora Jocilene falou ainda que já iniciou alguns projetos, entre eles a criação do Conselho Municipal do Direito da Pessoas com Deficiência, onde vai ajudar a trazer recursos para atender as pessoas com deficiência de nossa cidade. “Já estamos também criando projetos voltado a acessibilidade em toda cidade, principalmente em prédios públicos e via publicas”. Enfatiza Jocilene.