Park Albanoel foi inaugurado em 2000 e encerrou atividades em 2006; desde então, virou uma espécie de cidade-fantasma

Quem passa pela movimentada Rodovia Rio-Santos, mais precisamente no bairro Coroa Grande, em Itaguaí, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, já deve ter notado um terreno com aspecto de abandono e temática natalina. Pois bem, trata-se do hoje extinto Park Albanoel, inaugurado no ano 2000 pelo então deputado estadual Albano Reis, que acabou vindo a óbito em 2004 após ser atropelado justamente em frente ao local no dia 18 de dezembro daquele ano.

Após o falecimento de Albano, grande entusiasta do parque, o mesmo ainda funcionou até 2006, quando encerrou suas atividades. De lá para cá, porém, o local acabou virando quase que uma cidade-fantasma, com os brinquedos e equipamentos totalmente abandonados e entrando em estado de decomposição.

Entre os itens presentes no parque haviam diversas esculturas de Papai Noel, renas, trenós, velas gigantes e diversas bengalas de açúcar, além de piscinas e tobogãs, todos muito utilizados pelos frequentadores que diariamente se dirigiam até o local.

”O desejo do Albano era fazer uma coisa bem bonita aqui, tipo um parque do Beto Carrero”, disse Rodrigo Meirelles, ex-funcionário do parque, em entrevista à BBC em 2019.

Park Albanoel no início dos anos 2000 – Foto: Arquivo Pessoal

Ele, que ficou responsável por olhar como está o interior do parque nos dias atuais, afirmou, na ocasião, não gostar quando falam mal do local. ”Quando as pessoas pedem para tirar fotos, nem dou confiança. Não deixo mais, porque sempre usam para falar mal, nunca é para falar bem. Isso é muito chato. Isso aqui era lindo. Era coisa de outro mundo. Só que, infelizmente, o dono morreu”, lamentou.

Já Jefferson Reis, um dos filhos de Albano, explica que o parque fechou por conta de problemas judiciais. ”O Ministério Público alegou que havia ocorrido desmatamento, e a Justiça aplicou uma multa de R$ 10 mil para cada dia em que o parque funcionasse. Como a entrada era gratuita, a gente não teve mais como manter aberto”, explicou.

Na imagem de cima, Park Albanoel quando ainda funcionava; nas de baixo, o local já em estado de abandono – Foto 1: Arquivo Pessoal | Fotos 2 e 3: Rafael Barifouse/BBC News Brasil

O filho de Albano, porém, afirma que a intenção é conseguir reabrir o parque. ”Em vez de as pessoas nos criticarem e atacarem, deveriam nos ajudar a procurar uma solução. Mas vamos reabrir o parque, e com recursos próprios. Vamos dar a volta por cima em pouco tempo”, garantiu.

Fonte: Diário do Rio