Suspeitos cobravam R$ 20 para atestar comorbidades para pacientes de vacinarem contra a Covid-19