Na tarde de sábado (14), aconteceu mais um acidente de motocicleta, desta vez foi na Estrada Rio São Paulo (BR 465) no km 41, em frente ao Berg’s Supermercado.

Segundo relatos a motocicleta conduzida por Rodrigo atingiu o Corolla de Jorge no acostamento. Populares chamaram a SAMU e o Corpo de Bombeiros para fazer os primeiros socorros.

No impacto Rodrigo quebrou a perna e teve várias luxações pelo corpo precisando ser encaminhado ao Hospital Rocha Faria em Campo Grande pelos Bombeiros. Já o motorista do Corolla foi atendido pelo SAMU e não teve ferimentos, só susto.

São muitos os fatores que podem explicar o rápido crescimento de acidentes e das mortes de motociclistas, mas todos os estudos recentes apontam que as causas principais são procedimentos de risco dos próprios condutores, como andar no chamado corredor das vias, e no acostamento.

Se o risco de morrer em uma colisão de automóvel já é significativo, a depender das circunstâncias do acidente, sobre uma motocicleta essas chances são 20 vezes maiores. Esse número sobe para 60 vezes se a pessoa não estiver usando o capacete, item obrigatório pela legislação.

“Acho que não existem acidentes de moto, existem acidentes de trânsito em que as motos estão envolvidas. E as motos se envolvem mais porque vemos mais vítimas. Quando dois carros batem, apenas amassa o para-choque, já na moto o para-choque do motociclista é ele mesmo”. Disse o Coordenador do SAMU de Seropédica, Marcio dos Santos.

Cada vez mais, os serviços de resgate do SAMU e dos Bombeiros nas ruas, os atendimentos de emergência dos hospitais vêm sendo dominados pelas vítimas de acidentes de motocicletas.

Participaram do Socorro a Equipe do SAMU: Condutor Socorrista, Marcos Timóteo Técnico de Enfermagem Alexsandro – Condutor Socorrista Rubens Técnico de Enfermagem Diogo.