Hoje é dia de ‘Barão Vermelho’, e CIA Brasil de Rodeios, na EXPOAGRO 2023 em Seropédica

0
140

Venham e tragam sua Família, neste sábado (14), a EXPOAGRO de Seropédica, estará apresentando Barão Vermelho.

Os portões abrem as 18 horas com cantores de Seropédica, no Palco 2, com apresentação de Igor Santos e Camila Deola.

As 21 horas e a vez da CIA Brasil de Rodeios, trazendo o que tem de melhor em Rodeios no Brasil

Logo após Barão Vermelho

O Barão Vermelho é uma banda de rock brasileira formada em 1981 no Rio de Janeiro. A banda faz parte do Quarteto Sagrado do rock brasileiro da década de 1980, ao lado das bandas Legião Urbana, Os Paralamas do Sucesso e Titãs, além de ser responsável por popularizar o gênero na mesma década.

QUAL A HISTÓRIA DOS RODEIOS NO BRASIL?

Por ser parte de uma das festas mais populares e tradicionais do país, conhecer a história do rodeio do Brasil, que se popularizou entre regiões interioranas, é muito importante para também se ter uma ideia se como esse esporte funciona. Os entusiastas compreenderão, de fato, a sua verdadeira origem, quando surgiu e como chegou por aqui.

Para você, que se tornou um grande fã do esporte, aprender mais sobre este mundo e como ele funciona pode ser muito interessante. Você descobrirá, por exemplo, seu local de origem e entenderá como o festejo se tornou um dos favoritos da população.

O que é o rodeio e qual a sua origem?

A competição, que exige que o peão fique montado por até 8s em cima de um touro, se originou entre os anos de 1846 a 1848, período em que ocorria a guerra entre o México e Estados Unidos, que disputavam entre si as terras que hoje compreendem o estado do Texas. Entre fortes abalos com a relação dos países, o confronto culminou na retirada dessas terras das mãos dos mexicanos. 

Porém, durante esse conflito, uma relação entre os dois povos foi construída e os estadunidenses adquiriram o costume de domar determinados animais. Então, nos Estados Unidos, aconteceu a primeira montaria em selas e essa prática ganhou força com o decorrer dos anos, por ser considerada radical e um bom entretenimento.

É entre 1890 e 1910 que a fama da montaria começa a se expandir e atingir pessoas poderosas de Nova York e Boston. Esse entretenimento se tornou tão notável entre a população que rapidamente começou a ultrapassar barreiras até chegar ao Brasil.

Qual a história do rodeio?

No século XVI, na região do Mediterrâneo abrangendo a Espanha, os povos tinham o hábito de realizar práticas chamadas “bullfighting” e “bulldogging”, que significa tourada e derrubada dos bois, respectivamente.

O que chama atenção, antes de conhecermos a história do rodeio do Brasil, é o fato de que os Minoicos de Creta (idade do Bronze da Grécia) já realizavam essas práticas de luta enquanto montados nos touros. Isso fez com que a festa do peão se tornasse uma das mais populares ao chegar posteriormente às mãos dos “westerns” americanos e se espalhando para todo o mundo.

Onde foi o primeiro rodeio?

O primeiro rodeio registrado ocorreu no Colorado, estado localizado no oeste estadunidense e local propício para dar início aos campeonatos de montaria. Foram longos anos para acontecer o processo de competição:

●       Deer Trail: Colorado ocorre a primeira montaria em 1869;

●       Pecos, no Texas em 1883;

●       Prescott, Arizona em 1888;

●       Primeira associação surge em 1929, “Rodeo Association Of America”.

As maiores apresentações da época eram protagonizadas por Buffalo Bill e Bill Picket, que usavam touros para realizar as suas melhores acrobacias. Devido à sua fama e popularidade, o esporte e entretenimento foi atingindo mais pessoas até virar o sucesso que conhecemos hoje.

Como foi a chegada do rodeio no Brasil?

Em 1947, o Rodeio surge no Brasil na cidade de Barretos, onde ocorria uma quermesse em que os peões já colocavam suas habilidades em prática ao montarem em cavalos, que virou uma prova oficial em 1956, mas é apenas na década de 70 que começam a incluir os touros como parte da disputa.

Após a longa história do rodeio do Brasil, a prática começa a ser protegida pela Lei n° 10.519, de 10 de julho de 2002, que exigia uso de equipamentos adequados como métodos de segurança aos participantes.

Quando os rodeios viraram negócios?

Ao longo do século XX, o rodeio havia se transformado em um grandioso negócio nos Estados Unidos quando se tornou uma competição e, por se tratar de locais conceituados, o entretenimento chegou até empresários e investidores. Estas pessoas viram que o “festejo” tinha um grande potencial de se tornar um dos maiores eventos do país e fizeram com que chegasse a mais pessoas. 

A NIRA (National Intercollegiate Rodeo Association) surge em 1948 a fim de introduzir novas pessoas ao rodeio e a NFR (National Finals Rodeo) melhorou a maneira com a qual ocorria o esporte. Isto fez com que os cowboys melhorassem suas habilidades e técnicas antes de montarem nos animais, o que os tornou verdadeiros profissionais na competição.

Qual o objetivo do rodeio e como funciona?

O foco principal é o participante se manter sentado em cima do touro ou cavalo por oito segundos. Neste caso, o peão não pode usar as duas mãos para se segurar e precisa manter uma delas erguida a fim de conseguir se classificar.

Quem participa?

Os participantes qualificados e autorizados para a competição são peões treinados, que tem conhecimento e habilidades, assim como técnicas próprias para se manterem montados nas costas do animal. É requerido estudo, cuidado com os cavalos ou touros e treinos longos e árduos para virar um competidor e manter total integridade dos bichos.

O que acontece quando o peão cai no chão?

A nota é diminuída pelo avaliador do peão, onde 50% equivale ao participante e a metade restante de 50% ao touro ou cavalo. Após o término da partida, ocorre a somatória de ambas para verificar a quantia de pontuação obtida e determinar o vencedor no final do evento.

Quais são as modalidades do rodeio e como elas funcionam?

Para quem gosta da montaria e ser desafiado por animais a fim de se tornar o maior competidor, é necessário treinar e conhecer não apenas as modalidades, mas a história do rodeio do Brasil, que se modificou e passou por alterações até se transformar no que conhecemos atualmente.

Montaria em touro

A mais comum e famosa modalidade do rodeio é justamente montar no touro. O participante precisa ficar em cima do animal por até 8 segundos, com uma das mãos livres e uma fixa para não se soltar e cair. Neste caso:

●       Ocorrerá a avaliação do peão por dois juízes;

●       A mão livre ajuda no equilíbrio;

●       É também definido a nota com base na dificuldade imposta pelo animal.

Após conhecer a história do rodeio do Brasil, você entende que as notas valem entre 0 a 100, onde este é o maior número aos competidores.

Três tambores

Feita às cowgirls, consiste em contornar tambores ao redor da arena, formados em triângulo. Neste caso, a competidora tem de atravessar o local e realizar o contorno em poucos segundos para obter pontos e se classificar às próximas fases. A cada tambor derrubado, são acrescidos mais 5 segundos no cronômetro da participante.

Team penning

Ocorre com a disputa familiar em que na ponta da arena há um curral que libera 30 animais divididos em três grupos numerados. Quando se inicia a prova, acontece a seleção dos numerais e os participantes precisam encontrar os animais escolhidos em até 60 segundos para levá-los ao curral.

Sela americana

Feita com os cavalos, exige do participante o movimento mark-out para fazer o animal pular e ficar agitado. O peão tem de permanecer fixo nas costas do cavalo durante 8 segundos e não pode cair.

Cutiano

É realizada com os cavalos, porém o peão precisa manter uma das mãos erguidas para cima como se fosse montar no touro. Ele faz o movimento de mark-out, exigindo que o montador permaneça sentado no animal por 8 segundos.

Bareback

O diferencial é o fato do participante ficar deitado por cima do cavalo. Na área da cernelha (fio do lombo) é inserido uma alça feita de couro que exige do peão puxá-la para fazer o animal saltar.

Team roping

Cowboys podem competir em união, onde o objetivo da prova é laçar um bezerro. É necessário um deles imobilizar a cabeça e o outro participante precisa laçar as pernas, o que fará com que o cronômetro seja parado.

Quais os itens necessários para participar do rodeio?

Quem faz a montaria em cima de touros precisa portar equipamentos completos que facilitem a mobilidade e não permitem que o peão se machuque. Neste caso, os competidores têm de manter alguns itens separados:

●       Chapéu ou capacete;

●       Calça de couro;

●       Camisa de manga longa que tenha os punhos abotoados;

●       Colete de proteção;

●       Bota.

Os equipamentos para animais também se fazem necessários, os quais são:

●       Sedém para touros;

●       Corda com nó;

●       Alça de couro para cavalos (bareback);

●       Esporas nas botas: rodeio com cavalos.

Com a história do rodeio do Brasil, você percebe que muitas características foram tiradas dos campeonatos estrangeiros e introduzidas à cultura brasileira.

Quais as melhores fivelas para usar?

A Sumetal é fabricante oficial no Brasil de Fivelas PBR, o maior campeonato de montarias de touro de todo mundo. Conheça nossa linha de fivelas PBR:

●       Professional Bull Riders;

●       Ultimate Fighter Bulls;

●       Quarto de Milha;

●       Almir Cambra;

●       Star’s Buckles;

●       Tião Carreiro.

Estes são modelos produzidos para quem é peão ou um apaixonado pela história do rodeio do Brasil e gosta de acompanhar os campeonatos. A competição conquista até mesmo crianças que ingressam no ramo para se divertir ou atuar como mini competidores.

O Rodeio é muito popular em diversas regiões brasileiras que a tem como cultura. Agora que você entende mais sobre a história dessa festividade, das suas competições em nosso país e se interessou ainda mais pelo tema, encontre os melhores itens de montaria com a Sumetal!

Fonte: Sumetal