Órgão cerca fraude oftalmológica também na Justiça

Funcionários que fraudaram um surto fajuto de catarata que lesou a Casa da Moeda em R$ 600 mil começam a pagar a conta. A Justiça Federal determinou a devolução de pouco mais R$ 4 mil a funcionário que fraudou laudos para ter direito ao reembolso de uma suposta cirurgia de catarata e lentes de contato. Foram dez solicitações fraudulentas. Quando foi demitido, o órgão descontou da rescisão de R$ 12.200, mas não deixou de ir em busca do valor restante.

De acordo com o órgão a fraude envolvia até familiares dos 169 empregados que pediram irregularmente os ressarcimentos com gastos oftalmológicos. Para isso, eles apresentavam receitas médicas e notas fiscais falsas. Segundo relatos do superintendente da Casa da Moeda, José Guilherme Rodrigues Costa, ao Programa Via Legal, do Tribunal Regional Federal da 2ª Região, 118 funcionários foram demitidos por justa causa. O esquema teria durado pelo menos dois anos de acordo com as investigações da Comissão de Inquéritos do órgão.

Fonte: O DIA

Faça o seu comentário