Praça nua: obra de arte de Franz Weissmann é removida na esquina da Assembleia

0
100

A obra foi a leilão, e o comprador arrematou por mais de R$ 1.000.000,00.

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Quem passa pelo Centro do Rio, mais especificamente na esquina das ruas da Assembleia com 1º de Março, percebeu algo diferente nesta semana. A gigantesca escultura de Franz Weissmann, em aço, foi retirada do local onde ficava, ao lado do antigo convento do Carmo.

A obra está no local desde 1985 por um ato do recém falecido professor Candido Mendes, e agora foi vendida para saldar dívidas da Instituição. Após a venda direta ter sido frustrada no início do ano após um embargo, a obra foi a leilão e o mesmo comprador que havia feito a proposta arrematou a peça por mais de R$ 1.000.000,00. Ela já foi retirada da praça.

Em junho do ano passado, os credores da Universidade Candido Mendes aprovaram o plano de reestruturação da instituição. A Universidade está em recuperação judicial desde setembro de 2020.

A universidade, fundada em 1902, foi uma das maiores impulsionadoras das artes na cidade, e, como tal, possui também um acervo vasto de obras de arte de alguns dos mais famosos e cotados artistas plásticos, como Franz Weissman, Emanuel Nassar, José Bechara, Tunga, Brígida Baltar e outros. 

A monumental escultura Encontro (1983), fora instalada na Praça Alceu Amoroso Lima entre o edifício do Conjunto Universitário Cândido Mendes e o Convento do Carmo no Rio de Janeiro, por ocasião do 83° aniversário da instituição.
A monumental escultura Encontro (1983), fora instalada na Praça Alceu Amoroso Lima entre o edifício do Conjunto Universitário Cândido Mendes e o Convento do Carmo no Rio de Janeiro, por ocasião do 83° aniversário da instituição.

Fonte: Diário do Rio