Dados iniciais indicam que os casos de covid-19 provocados pela variante Delta identificados no Rio não seriam importados. Ou seja, já estaria ocorrendo a transmissão local da nova variante – que é mais transmissível que as demais. A Secretaria de Estado de Saúde (SES) ressaltou, no entanto, que é preciso “aguardar a conclusão da investigação para se ter certeza de que foram transmissões autóctones, ou seja, adquiridas dentro do estado”.

As secretarias municipais de São João de Meriti e de Seropédica, na Baixada Fluminense, onde os casos foram identificados, estão conduzindo uma investigação epidemiológica para esclarecer as circunstâncias da infecção.

Em São João de Meriti, foi identificado o caso de um homem de 30 anos que não viajou para o exterior, nem teve contato com pessoas que tivessem saído do Brasil recentemente. O caso foi identificado no último dia 4, por meio de uma pesquisa genômica aleatória.

Em Seropédica, a variante Delta foi detectada em uma mulher de 22 anos. Ela tampouco viajou para o exterior ou teve contato com algum viajante. Parentes da mulher estão sendo monitorados.